Caldense premiado fotografa animais em ambiente renascentista

0
95

Cães e gatos de associação de resgate foram fotografados como “renascentistas” por João Carlos e fazem parte de um calendário especial

João Carlos é um fotógrafo caldense multipremiado e embaixador de várias marcas, com uma carreira ligada à moda e à publicidade. Mas há um lado solidário do trabalho relacionado com animais que o faz trabalhar com associações que os resgataram do abandono.
A associação Bianca fica em Sesimbra e este já é o segundo ano que o autor trabalha com esta entidade. Os animais são fotografados como se fossem importantes personagens da Renascença, às quais não falta sequer roupas da época e ilustram o calendário da associação para 2022.
O caldense designou esta série como Renaissance Paws e substitui os retratos de figuras daquela época pelos dos bichos.
Para este calendário da Bianca, João Carlos fotografou 16 animais, entre cães e gatos daquela entidade que apoia centenas de animais. Com este projeto, pretende “humanizar e dar mais personalidade aos animais”, disse o caldense, que até teve formação em comportamento animal para se poder dedicar à fotografia dos nossos amigos de quatro patas.
“Acabei até por criar um novo capítulo no meu trabalho e uma nova marca”, contou o fotógrafo, referindo-se ao Star Paws Photo, totalmente dedicado a este tipo específico de produção fotográfica.

Os que mais sofrem com crise
“Há animais que tiveram a sorte de passar mais tempo com os seus tutores durante as fases de confinamento”, refere o fotógrafo, acrescentando que outros acabaram por ser vítimas da crise que a pandemia gerou e que levou ao abandono de muitos.
A associação Bianca, por exemplo, não deixa que os seus animais sejam adotados durante o último mês do ano pois “um animal não é uma prenda de Natal, é sim uma prenda para toda a vida”, disse o fotógrafo.
O artista interessa-se também pela forma como os humanos “moldam” os seus animais de estimação, na conexão emocional que existe entre ambos e tenta captá-la nas suas imagens já que também fotografa os tutores, acompanhados pelos animais de companhia.
Apesar de 2021 não ter sido um ano fácil devido à pandemia, João Carlos foi nomeado e foi finalista no concurso a fotógrafo do ano pela Associação Profissional de Imagem e foi também finalista do Fotógrafo do Ano no concurso europeu.
Um dos seus últimos projetos, relacionado com a pandemia e saúde mental, designado “Fases de Isolamento”, esteve em exposição em Lisboa, seguiu para ser apresentado, no Museu da Pedra, em Cantanhede e tem-lhe valido prémios em vários concursos internacionais de fotografia.
“Em março, esta exposição vai estar presente numa galeria num Hospital no Luxemburgo”, contou o autor, que também tem obtido distinções com a fotografia de animais, em que é reconhecido este trabalho peculiar em que os animais parecem pessoas de outras épocas da História.
Em progresso está, ainda, uma outra iniciativa em que o fotógrafo caldense retrata, em grande escala, rainhas portuguesas. As modelos que encarnam as monarcas apresentam-se com roupas e poses da época e claro, que nesta série, não podia faltar a Rainha D. Leonor, a fundadora da cidade das Caldas da Rainha. ■