Cancelado o protesto de amanhã dos profissionais das artes nas Caldas

0
95
O grupo que organizou a vigília em maio de 2020 cancelou a instalação prevista amanhã

A instalação que estava prevista colocar amanhã, 21 de abril, em frente à Câmara das Caldas foi cancelada. Era uma iniciativa  dos profissionais das artes para chamar a atenção para a falta de apoio ao sector. “Não obtivémos resposta atempada da Câmara das Caldas com a autorização de ocupação da via pública e, por isso, decidimos não avançar”, explicou Tânia Leonardo, uma das organizadoras do núcleo caldense.

A resposta do município com a autorização chegou às 16h00 da véspera da acção de protesto e, portanto, “não tínhamos tempo para fazer tudo o que é necessário para organizar a a iniciativa”, disse a responsável explicando que, por exemplo, o pedido de ocupação de via pública tem que ser enviado à PSP com pelo menos 24 horas de antecedência.

A actriz e encenadora caldense, responsável pelo grupo Teatro da Pessoa, faz parte da comissão nacional que vai levar o protesto “A morte dos Profissionais da Cultura, do Espectáculo e do Artista” amanhã, quarta-feira, junto da Assembleia da República. Será feito um velório “pela morte dos profissionais da Cultura, do espectáculo e do Artista” e este vai acontecer em várias localidades do país. Além de Lisboa serão feitas acções em localidades como Porto, Faro, Funchal e  Évora.

A organizadora lamenta que não seja possível organizar o protesto nas Caldas onde há onze meses teve lugar a vigília que lembrou a falta de apoios que existe para os profissionais das artes e da Cultura. Tânia Leonardo tem pena também da fraca adesão dos profissionais das artes desta zona a este tipo de iniciativas.