Francisco Tonelo expôs desenhos na loja do Sr. Jacinto

0
386

Está a estudar na Faculdade de Belas Artes de Lisboa e os seus trabalhos já revelam grande maturidade. Caldense de 19 anos apresentou primeira exposição individual no centro das Caldas

Francisco Tonelo gosta de desenhar e de pintar desde pequeno. Aos 19 anos já frequenta as Belas Artes de Lisboa e no horizonte tem uma carreira ligada ao mundo das artes.
“Decidi arriscar e escolhi o curso de Desenho”, disse à Gazeta o artista, que apresentou uma exposição individual do seu trabalho na Loja do Sr. Jacinto, nas Caldas da Rainha, no passado fim de semana.
Alguns dos desenhos surpreendem pela qualidade estética e revelam mais maturidade do que a idade do artista.

Esta é uma das obras que esteve patente na loja da Sr. Jacinto

Destacam-se os desenhos a carvão que Tonelo faz de rostos, de figuras femininas, assim como algumas composições de pintura, mais abstratas e igualmente criativas.
O autor tem entre as suas referências Jean-Michel Basquiat, Caravaggio, Rubens e aprecia, igualmente, Hieronymus Bosch. Deste último destaca, por exemplo, o facto de ter o gosto pelo fantástico e o esotérico.

“Estou numa fase de experimentar materiais, tanto no desenho como na pintura”

Francisco Tonelo

Da lista de autores favoritos fazem também parte Lucian Freud, tal como Francis Bacon, pelo carácter inventivo. O pintor ainda sublinha que José Malhoa se deixa surpreender pela organização compositiva.
Acompanha, ainda, o trabalho de João Jacinto que é seu docente na Faculdade de Belas Artes, em Lisboa. Sobre a exposição no Sr. Jacinto, o autor revelou que esta não teve uma temática em concreto, pois foi sobretudo a apresentação dos seus melhores trabalhos e que puderam ser apreciadas pelos clientes.

As obras de Francisco Tonelo têm duplas leituras e apresentam diferentes rostos

Entre as propostas deste autor estiveram algumas pinturas abstratas, às quais Francisco Tonelo junta várias marcas gráficas que mostram que este jovem autor ainda se encontra a explorar caminhos de experimentação. E não apenas no que diz respeito à forma, como também ao uso de materiais: para desenhar, o caldense prefere o carvão, natural ou prensado.
Francisco Tonelo trouxe também alguns trabalhos realizados na faculdade e tanto apresenta retratos clássicos, nos quais o que mais lhe importa são as variações cromáticas como também outras composições onde junta numa mesma pintura vários tipos de materiais.
O autor, que gosta de pintar rostos, diz que por agora pretende continuar a dedicar-se aos desenhos e pinturas, sem fazer demasiados planos.
“Pretendo melhorar a minha técnica, investir em material e desenvolver mais e melhor trabalhos”, rematou.
Entretanto, a Loja do Sr. Jacinto apresenta, nos dias 16 e 17, uma mostra de fotografia da autoria de Livia Heinerich. ■