Mimo acolhe mostra de neorrealistas

0
238
Intervenção do filho de Teresa Arriaga e de Jorge Oliveira, os artistas recordados na Inauguração da exposição

Abriu, em Leiria, uma mostra sobre artistas da região, iniciada por historiador caldense

Foi muito participada a inauguração da exposição “Artistas na Fábrica – Tereza Arriaga, Jorge de Oliveira, Manuel Filipe – 1943-1945”, que decorreu a 15 de junho, no m|i|mo – museu da imagem em movimento, em Leiria.
A mostra, que se dedica à produção artística dos três autores desta região, deve o ímpeto inicial ao caldense João Bonifácio Serra (1949-2023), que foi o responsável que a propôs à Câmara Municipal de Leiria. Segundo nota sobre a mostra, o investigador caldense estava atento à importância do trabalho desenvolvido por estes artistas em Leiria que pertencem ao período do neorrealismo português. Embora sem ter tido a oportunidade de a concretizar, João Bonifácio Serra é reconhecido como o seu principal impulsionador . A exposição destaca Manuel Filipe (1908-2002) que se dedicou aos desenhos a carvão. Neles, o autor representou a dureza, o sofrimento e a falta de esperança de um operariado oprimido. Por seu lado Tereza Arriaga (1915-2013) e Jorge de Oliveira (1924-2012) trabalharam a partir da observação direta. A autora fez retratos dos meninos-operários da Nacional Fábrica de Vidros – Marinha Grande ao passo que Jorge de Oliveira desenhou na fábrica de cimentos da Maceira-Liz.

A mostra inclui as obras de arte dos três autores da região leiriense, assim como documentação, fotografias e testemunhos complementares

Este último gostaria que as dezenas de desenhos que fez pudessem servir de base à elaboração de um grande mural, à semelhança do que faziam os pintores mexicanos que Jorge de Oliveira tanto admirava.
As obras plásticas dos autores são o cerne da exposição que conta ainda com documentação escrita, fotografias, filmes e testemunhos de fontes orais e que comunicam ao visitante o contexto histórico e social das obras. É contada a realidade das fábricas representadas, bem como sobre elementos relevantes da biografia dos artistas: “a aproximação de Jorge de Oliveira ao trabalho do cimento, a receção inicial dos desenhos negros de Manuel Filipe ou o notável percurso ativista e militante de Tereza Arriaga”, afirma a mesma nota.
O Município de Leiria, através do m|i|mo – museu da imagem em movimento, promove esta exposição em colaboração com o Museu de Leiria, as famílias de Tereza Arriaga, Jorge de Oliveira, Manuel Filipe, e ainda conta com o apoio de dezenas de parceiros locais e nacionais.

Alguns dos desenhos dos autores neorrealistas que integram esta exposição que poderáser apreciada no m|i|mo – museu da imagem em movimento até junho de 2025

Esta exposição que vai ter a a duração de um ano e vai contar com um programa cultural associado, que vai das artes plásticas, à literatura, passando pelo cinema e pela fotografia.
“Artistas na Fábrica” conta com a curadoria de Raquel Henriques da Silva, historiadora de arte pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e de Emília Margarida Marques, antropóloga e investigadora da Universidade Nova de Lisboa. O m|i|mo – museu da imagem em movimento fica Largo de São Pedro, na Cerca do Castelo, em Leiria e a exposição vai ficar patente durante um ano.■