Terapeuta caldense lançou livro sobre problemas com a alimentação

0
65
Tânia Gomes, acompanhada pela tia Sandra Ferreira, responsável pela ilustração do seu primeiro livro. A autora já tem mais ideias para novas obras

“O ouriço que só comia bagas vermelhas” é como se intitula o livro de estreia da caldense Tânia Gomes. A obra, de autor, conta a história deste ouriço que vive “num mundo onde todos os ouriços comem bagas de variadas cores”. A personagem principal desta história não gosta de tocar nem de sequer olhar para bagas que não sejam vermelhas.
Até que vai acontecer algo inesperado e, por isso, a autora convida os leitores a descobrir se este ouriço vai ou não comer bagas de outras cores.
A autora é terapeuta ocupacional, trabalha numa IPSS em Lagos, na resposta social de Intervenção Precoce na Infância, onde acompanha crianças – com idades dos zero aos seis anos – com atrasos de desenvolvimento.
“Algumas delas com questões relacionadas com a seletividade alimentar”, explicou a autora à Gazeta das Caldas.
Tânia Gomes teve então a ideia de escrever com o objetivo de incentivar a exploração de alimentos, retratar a seletividade alimentar e dar estratégias às famílias para utilizarem com os seus pequenos que têm maior dificuldade em comer.
O livro é um incentivo para as crianças – com idades entre os 2 e os 8 anos – explorarem não só alimentos novos “como também ganharem curiosidade e coragem de experimentarem coisas novas”, acrescentou.
O livro foi ilustrado pela tia da autora, Sandra Ferreira, professora de Educação Especial, com formação em Educação Visual e Tecnológica. Ambas são caldenses, apesar de Tânia Gomes viver em Lagos desde 2017. Foi nesta última acidade que Tânia Gomes abriu recentemente o seu gabinete de terapia ocupacional.
De regresso ao livro, a autora contou que, no final, estão estratégias para ajudar os pais. Às vezes atitudes simples como ajudar os pais a realizar as refeições pode ajudar os petizes. “Algumas que já conhecem o livro dizem que querem ser como o Ouriço, ou seja, que vão tentar experimentar algo novo”, contou a terapeuta sobre estas crianças que têm hipersensibilidade e, por isso, o cheiro, a cor dos alimentos e a textura “podem ser um obstáculo para os mais novos”, disse.
“A história do ouriço que só come bagas vermelhas” vai ser apresentada em breve em duas bibliotecas de Cascais, numa sessão para pais e outra para profissionais. Decorrerá durante o mês em que comemora o dia da Alimentação (16 de outubro) e também o dia da Terapia Ocupacional (27 outubro). A autora diz que já tem mais ideias para mais livros. Para os interessados em adquirir esta obra, devem contatar com Tânia Gomes por e-mail ou encomendar no site www.tania-ferreira-gomes.webnode.pt ■