A vitória pecou por escassa

0
351

 

CAMPEONATO DISTRITAL DA DIVISÃO DE HONRA

Bonita tarde de sol, com relvado sintético em perfeitas condições, e com os conjuntos separados por apenas quatro pontos jogado no norte do Distrito de Leiria.

 

Campo das Camarneiras, Outeiro da Fonte

Árbitro: Carlos Brites, do CA Leiria

 

PEDROGUENSE             0

Bruno, André, Palheiro, Palhais (Ramalho, 52’), Hélder Vaz, Inácio (Luis Filipe, 75’), Dani, Luis, Poeta (Paulão, 84’), Normando, Luis Pedro

Suplentes não utilizados: Aguiar, Marcelo, Rui Neves, Ché

Treinador: Ricardo Silva

 

GAEIRENSE                   1

Marco; Gonzaga, Rui Ferreira, Rossas, Rosário, Ricardo (David, 80’), Morgado, Dany, Joãozinho (Botas, 85’), Aguiar, João.

Suplente: Fábio

Treinador: Eduardo Silva. Delegado: João Augusto. Massagista: Paulo Campos

Ao intervalo: 0-0

Marcadores: João (48’)

Disciplina: Cartões amarelos a Luis (81’), André (84’), Rossas (33’), Rui Ferreira (40’), Gonzaga (45’), Aguiar (80’)

 

A equipa da casa apresentou um de 4-4-2 em lousangulo enquanto os  visitantes que no decorrer do encontro foi ajustado em 3-4-3. O árbitro Carlos Brites dá pelo inicio do encontro e logo deu para perceber que ambos os conjunto só pensavam na vitória. A equipa da casa instala-se no meio campo visitante e ao minuto 7`Inácio cabeceia uma bola vinda do flanco direito com esta a sair ao lado da baliza de Marco. Rui Ferreira lança em profundidade para Joãozinho mas este remata ao lado da baliza de Bruno. Remate de meia distância por Dani mas por cima da baliza de Bruno. O jogo estava emotivo e quase sempre bem jogado foi ao minuto 37` numa boa jogada por João no flanco esquerdo cruza rasteiro para Joãozinho mas este não consegue desfeitear Bruno. Ataque rápido dos visitados Normando remata forte ao lado do poste direito de Marco. Boa movimentação do ataque Gaeirense entre Ricardo, Aguiar e Joãozinho com este a não conseguir endossar da melhor maneira para João finalizar. Minuto 45`após canto de Aguiar Rossas aparece na área a cabecear mas para as mãos de Bruno, um minuto depois o arbitro manda as equipas para o respectivo balneário.

Uma primeira parte em que as equipas igualam-se em que os visitantes estiveram sempre muito concentrados e com um meio campo muito competitivo, onde o ataque faltava alguma agressividade. Para o segundo tempo o Gaeirense entrou muito forte e logo ao minuto 48`após canto apontado por Aguiar João no coração da área salta bem alto e cabeceia para o fundo da baliza de Bruno sem que este tivesse hipótese, fazendo funcionar o marcador e para o lado visitante. Na resposta o Pedroguense por intermédio de Inácio criou perigo para as redes de Marco, mas com este a resolver da melhor maneira. Novo lance de perigo na área visitada com João a rematar para Bruno defender para a frente na recarga Rossas não consegue dilatar o marcador. Minuto 69`remate à entrada da área por Dani mas o esférico a sair ao lado da baliza visitada, minuto 71`numa boa desmarcação feita por Dani, Aguiar aparece isolado remata forte mas o esférico sai rente ao poste esquerdo de Bruno. Voltava o Gaeirense a ter nova oportunidade de dilatar o marcador, com o conjunto da casa a ter dificuldades de controlar o dinamismo atacante dos visitantes, mas o inconformismo Gaeirense continuava… e ao minuto 73`na pequena área visitada Dani remata mas a bola ficou presa entre o defesa local e o guardião Bruno e nova ocasião para os visitantes. Minuto 74`e 79`Joãozinho e Aguiar ambos em remate mas por cima da baliza visitada, minuto 81`numa transição ofensiva rápida por Joãozinho o guardião Bruno sai em seu encalço e quando passa por este remata ao poste esquerdo deste desperdiçando-se mais uma boa ocasião. O Pedroguense já jogava mais com o coração punha bolas para cima da área visitante, e Normando cabeceia ao lado da baliza de Marco, até ao final da partida o Pedroguense insistia no futebol directo à procura da igualdade, mas o quarteto defensivo Gaeirense respondia com eficácia e concentração onde a vitória acabaria por sorrir à turma visitante. Bom jogo de futebol cheio de emoções, com o Pedroguense a fazer tudo para alcançar os três pontos, mas teve um opositor que se apresentou muito concentrado, bastante dinâmico e com enorme entreajuda nos seus sectore. A vitória pecou por escassa, face às muitas oportunidades que o Gaeirense dispôs no segundo tempo. Boa arbitragem de Carlos Brites e seus auxiliares. Pastelaria Rolo e Barros e Moreira apoiam o Gaeirense.

R. R.

Mais informações em Gazeta das Caldas impressa