Caldas adia festejos da Burinhosa e ainda pode chegar ao título

0
331

FUTSAL-CAMPEONATO DISTRITAL DA DIVISÃO DE HONRA, SENIORES MASCULINOS

Pav. Rainha D. Leonor, Caldas da Rainha
Árbitros: José Costa, auxiliado por Daniel Figueirinhas, do CA de Leiria

Caldas 3
Xalinho, Ricardo Gil, Loja, Telmo Bernardino, Miguel Gouveia, André Santos, Marco Oliveira, Diogo Tavares, João Albuquerque, Paulo César, Ivo Freire, Vitinha
Treinador: Manuel Jorge

Burinhosa 2
Reko, Sergito, Put, Luís, Palicha, André, Roger, Lúcio, Chinês, Marinho, Vítor, Salheiro
Treinador: Dominique Antunes
Ao intervalo: 2-1
Marcadores: Ivo Freire (20’), Telmo Bernardino (27’) e Diogo Tavares (32’); Roger (26’ e 50’)
Disciplina: Cartão amarelo para Xalinho (59’), Telmo Bernardino (25’), João Albuquerque (45’); Put (32’)

Um empate no Rainha D. Leonor chegava à Burinhosa para festejar o terceiro título em três épocas, mas o Caldas ainda com hipóteses de lho ‘roubar’ queria adiar as decisões para a última jornada e assim fez.
O jogo retratou o que estas duas equipas têm feito ao longo da época marcada por uma luta quase sempre a dois e a par e passo. Apesar da importância do desfecho e de o empate chegar à equipa visitante, era na vitória que estava o sentido das duas equipas e pese embora o Caldas jogasse mais solto e fosse a equipa mais rematadora, a Burinhosa não perdia hipótese de visar a baliza de Xalinho e desde o primeiro ao último minuto o jogo podia ter caído para qualquer um dos lados.
Foi nos últimos dez minutos do primeiro tempo que chegou a emoção dos golos e também em ritmo de toada resposta. O Caldas adiantou-se por Ivo, bem a corresponder a um passe comprido com um remate cruzado. Roger empatou na recarga a um remate de Chinês que Xalinho defendeu, e na bola de saída Telmo repôs a vantagem do Caldas.
Vantagem ampliada no arranque da segunda parte quando Reko saiu da baliza para interceptar uma bola, tentando sair a jogar perdeu para Diogo que tabelou com Telmo e rematou para a baliza, já ocupada por Reko, mas que não teve tempo de reacção.
O Caldas conseguiu controlar o jogo, mas uma boa oportunidade de golo catapultou os visitados para recuperar a igualdade nos últimos dez minutos. Roger aproveitando uma excelente arrancada de Lúcio devolveu emoção ao jogo, que até ao fim teve duas oportunidades para cada equipa, mas não teve mais golos.
Com este resultado a Burinhosa segura o primeiro lugar por três pontos, em caso de vitória ou empate é campeão, enquanto o Caldas precisa de um pequeno milagre para chegar ao título. Ganhando o Caldas em casa do São Bento e o Ribeirense na casa da Burinhosa, as duas equipas ficariam empatadas em pontos e no confronto directo – três pontos para cada e quatro golos marcados e sofridos -, seria preciso ainda que nesta última jornada os alvinegros recuperassem os oito golos que têm a menos na diferença de golos marcados e sofridos (Burinhosa +37, Caldas +29), ou seja, se o Ribeirense ganhasse à Burinhosa por um golo, o Caldas teria que ganhar por sete ao São Bento.

Mais informações na Gazeta das Caldas impressa