Futebol: Caldas encerrou a época da formação com a festa do futebol

0
394
Clube contou com 350 atletas em 19 equipas de formação e sente atualmente falta de mais campos para treinar. Mural é uma das novidades

No domingo, na Quinta da Boneca, centenas de crianças jogaram livremente futebol. Foram também entregues os prémios da época

No domingo realizou-se o arraial de fim de época da formação do Caldas, com atletas, famílias e amigos do clube. No relvado haviam vários campos, com jogos diversos em torno da bola, como futevólei, takeball e campos com balizas de diferentes tamanhos, entre outros. “Não precisam de regras, nem de nada, o objetivo é que joguem entre eles, que se divirtam e joguem o futebol de rua, sem as regras que têm durante o ano. Estão a fazer o que mais gostam e que cada vez falta mais nas ruas e nas escolas, que é terem tempo e liberdade para se divertirem a jogar”, explicou Carlos Santos, coordenador do futebol juvenil do clube. Havia comes e bebes, zumba, música e insufláveis e foi dia de entrega dos prémios aos atletas, incluíndo os de assiduidade, melhor estudante, melhor companheiro e melhor marcador (do Quiosque Bernardino e Gazeta) dos diversos escalões, sendo ainda prestada uma homenagem a Adelino Santos, que tem 92 anos e se dedica ao clube há quase 40. O posto médico recebeu o seu nome. O Caldas teve 350 atletas nas 19 equipas de formação, onde conta com cerca de 50 treinadores, aos quais acresce o departamento médico e entre um e três seccionistas por escalão. Tal representa um custo de cerca de 150 mil euros anuais. Esta “foi uma época positiva, tanto em termos de número de atletas, como em termos competitivos, de crescimento, tivemos duas subidas, uma à II Nacional, com os sub17, e outra à Honra, com os sub16, e mantivemos as equipas no Nacional, com exceção dos juniores, que desceram à Honra”, analisou. “Todas as outras, em termos competitivos, cumpriram os objetivos”, acrescentou. “Queremos que os juniores lutem para voltar a subir à II Nacional, manter os sub17 e os sub15 no Nacional e os sub16 e sub14 na Honra”, contou, revelando que estão “a perspetivar ter pela primeira vez uma terceira equipa de iniciados só com atletas de primeiro ano e infantis”.

Foram entregues as taças de melhor marcador a Miguel Ferreira, Tomás Nicolau, Martim Amaro e João Rodrigues

Já o presidente do clube, Rodrigo Amaro, explicou que tentaram dar uma cara nova e reabrir o bar. “Renovámos equipamentos e colocámos uma televisão”. Além disso, fizeram a pintura de um mural nas bancadas. “Já houve uma intervenção na parte dos chuveiros dos balneários, com apoio da Câmara”, contou, acrescentando que pretendem fazer uma intervenção no estacionamento e envolvente das bancadas e que sentem falta de mais balneários na Quinta da Boneca e de mais campos para treinar. “Estas intervenções não têm tido custos para o clube, porque temos contado com a ajuda de muita gente que gosta do Caldas”. ■