Futebol: Setúbal deu soco no estômago

0
401
Luís Paulo detém livre de Robson a abrir a segunda parte

Golo de Leandro Borges foi curto para a qualidade do Caldas na primeira parte… e para o final de jogo dos sadinos

Foi com um verdadeiro soco no estômago que o V. Setúbal venceu o Caldas, no jogo que acertou o calendário dos visitantes. A ganhar desde o minuto 20, o pelicano viu o triunfo escapar entre os dedos, com golos aos 86’ e 90’+5.
O início do jogo deu indícios das dificuldades que a linha ofensiva do Vitória poderia criar ao Caldas, com Mendy a fugir a Militão e a André Sousa nos primeiros cinco minutos, valendo aos dois centrais falta para amarelo.
Mas essa não seria, de todo, a tendência do primeiro tempo. O Caldas, a manter o 3-5-2 da partida com o Sporting B, rapidamente tomou conta das operações e lançou-se numa exibição de luxo num dos mais míticos estádios do futebol português. Leandro Borges (20’) deu vantagem ao Caldas na segunda vaga de um livre, com Yordi a fazer de cabeça a assistência. E a vantagem magra do Caldas era até lisonjeira para os setubalenses ao final dos primeiros 45 minutos, que viam no guardião Valido o homem mais valioso do primeiro tempo, com defesas a remates de Januário e Juvenal.
A segunda parte começou com o Setúbal a criar perigo. Livre de Robson para parada monumental de Luís Paulo.
O Caldas parecia controlar a ofensiva crescente dos sadinos e em contra-ataque até podia ter ampliado a diferença. Mas nos 20 minutos finais os comandados por Pedro Gandaio conseguiram intensificar o ataque.
Ao minuto 86, bola longa para a área permitiu a Mendy fugir a Militão e fazer o empate. José Vala ainda tentou refrescar o seu onze, mas o Vitória deu mesmo a volta. Varela passou por Militão e, com o Caldas a fechar o o primeiro poste, Rodrigo ficou sozinho ao segundo para selar o desfecho do jogo. ■

 

 

 

 

 

Luís Paulo (3) Grande defesa a abrir a segunda parte.
Militão (2) Mendy fugiu-lhe ao primeiro, o que foi premonitório das dificuldades que lhe viria a criar.
André Sousa (3) Também sofreu com Mendy.
Rui Rodrigues (3) Menos “atingido” por Mendy, fez jogo certo.
Juvenal (3) Melhor na primeira parte, quando até esteve perto de marcar numa incursão ao ataque.
Leandro Borges (3) Fez o terceiro golo no campeonato e foi imortante no jogo aéreo defensivo.
Clemente (3) Fechou bem o miolo, durante a hora de jogo em que esteve em campo.
Farinha (3) Esteve em bom plano na asa esquerda
Januário (3) Muito trabalho de pressão e quase marcou (36’)
João Tarzan (3) Teve bons apontamentos no ataque.
André Perre (2) Continuou o trabalho de Clemente.
R. Isabelinha (2) Também perto do golo, antes da reviravolta.
André Santos (1) Não chegou para evitar a quebra físca da equipa nos 20 minutos finais.
M. Marquês (1) Entrou nos momentos finais.
João Silva (1) Deixou escapar Rodrigo no segundo golo. ■