Gaeirense Basket inicia atividade segunda-feira

0
93

Treinos começam em componente individualizada devido às restrições relativas à pandemia. Projeto tem articulação com as escolas de Óbidos

O Gaeirense Basket vai iniciar os treinos que marcam o regresso da modalidade ao clube das Gaeiras (Óbidos) na próxima segunda-feira, 19 de abril.
O projeto é encabeçado por António Albuquerque, que tem a coordenação desportiva e técnica, que conta como tudo começou. “Fizemos um projeto para uma academia de basquetebol, que surgiu de um desafio. Sabíamos que o Gaeirense tem excelentes condições e que era recetivo ao regresso da modalidade, fizemos a abordagem e concretizou-se”, relata.
Nesta fase de arranque, com a época desportiva a caminhar para o fim, o objetivo principal é lançar as raízes do projeto, o que em termos logísticos está feito, mas agora é necessário chegar aos jovens atletas.
O objetivo é que a escola se inicie com os escalões etários mais baixos, com o babybasket e o mininibasket. “A estrutura que estamos a montar é de iniciação, queremos criar algo diferente para todos”, realça António Albuquerque. Daí, com o desenrolar do projeto, o objetivo é completar os escalões de formação, até aos sub18 masculinos e sub19 femininos.
No entanto, neste regresso, mesmo que não seja possível criar grupos para cada escalão, António Albuquerque refere que todos os jovens que quiserem praticar serão recebidos.
O início dos treinos tem em conta as restrições devido à pandemia de covid-19, com um plano elaborado em contacto com o IPDJ e a Federação Portuguesa de Basquetebol. Apesar da modalidade ser considerada de médio risco, os treinos serão individualizados. O projeto nasce articulado com as Escolas de Óbidos. “Será o nosso grande foco. É um concelho que tem 800 crianças entre o pré-escolar e o 2º ciclo, queremos fomentar nesses jovens a curiosidade para experimentar”, refere António Albuquerque, acrescentando que o município também se mostrou recetivo ao projeto.
Apesar de não ter ligação ao anterior projeto de basquetebol no Gaeirense, António Albuquerque recorda que foi “algo de relevante”, pelo que se vai tentar “recuperar essa herança”.