Marcar e saber (não) sofrer

0
783
Cascão cabeceia a rasar o poste na melhor oportunidade do Caldas na segunda parte |Joel Ribeiro

Campo da Mata, Caldas da Rainha
Árbitro: André Gralha, Assistentes: Pedro Sousa e Francisco Pereira, AF Santarém

CALDAS                          1
Luís Paulo [3]; Juvenal [4], Militão [4] (C), Rony [4] e Cascão [4]; Simões [4] e André Santos [4] (Marcelo [1] 89); Januário [3] (Cruz [2] 56’), Felipe Ryan [3] e Farinha [3]; João Tarzan [3] (Pedro Emanuel [2] 79’)
Não utilizados: Natalino, Rui Almeida, Bé, Vítor Tarzan
Treinador: José Vala

LUSITÂNIA                    0
Rui Santos; Picanço (C), Alex, Diogo Silva (Cris 82’) e Duarte Cordeiro; Ricky e André Martins (João Silva 64’); Darinho, Ivo Tavares e Miguel Ficher (Pedro Melo 78’); Ruben Rodrigues
Não utilizados: Ricardo Costa, Mont’Alverne
Treinador: Roldão Duarte
Ao intervalo: 1-0
Marcador: João Tarzan (28’)
Disciplina: Amarelo a André Martins (30’), Simões (35’), Picanço (64’), Ivo Tavares (75’), Juvenal (86’), Ricky (87’)

Vitória difícil para o Caldas, que conseguiu marcar na sua melhor fase do jogo e resistiu às mais intensas da equipa açoriana. João Tarzan voltou a ser decisivo com mais um golo, numa partida em que o acerto defensivo foi igualmente fundamental.
Era o Caldas que vinha embalado com a vitória na Taça de Portugal e até foi de André Santos o primeiro remate do jogo, mas foi o Lusitânia que assumiu nos primeiros 10 minutos o comando da partida. Os insulares, que não vencem desde a segunda jornada, eram mais rápidos sobre a bola na zona central e não hesitavam em visar a baliza, embora com pontaria desafinada.
O Caldas foi acertando na zona intermédia e subindo linhas. Com Ryan a assumir preponderância na organização de jogo e no apoio a um trio inspirado (embora mantendo algum desacerto no último passe) os pelicanos tiveram 20 minutos de grande qualidade que culminaram com a obtenção do golo. Tudo começou com uma falta ainda no meio-campo defensivo, André Santos colocou comprido para Farinha, que em esforço fez um passe atrasado para uma finalização de primeira de João Tarzan que surgiu de rompante na área.