Grupo italiano investe 11 milhões de euros em nova fábrica em Rio Maior

0
325
A fábrica vai produzir diversos produtos da gama de adesivos Kerakoll

A Kerakoll, empresa líder internacional no fabrico de materiais sustentáveis para a construção, inaugurou em dezembro uma unidade industrial, em Rio Maior, a primeira do grupo no país.
A nova fábrica representou um investimento de “mais de 11 milhões de euros”, anunciou a empresa, e criou mais de 100 operários especializados.
Presente em Portugal desde 2006, com sede na Venda do Pinheiro, a Kerakoll vê este investimento como parte integrante do plano de reforço da presença do Grupo na Península Ibérica, onde já detém duas unidades, ambas em Espanha. Construída em menos de um ano, a nova fábrica de Rio Maior aumenta para 17 as unidades produtivas da Kerakoll, que está em três continentes.
A fábrica estende-se numa superfície total de 19.000 m2, dos quais 6.600 m2 são cobertos. Em pleno funcionamento, terá uma capacidade produtiva de cerca de 60 mil toneladas por ano e foi projetada respeitando padrões importantes de sustentabilidade e de poupança energética, “típicos na pegada industrial da Kerakoll”, sublinha a empresa. A fábrica é dotada de 900 m2 de sistemas para isolamento térmico pelo exterior, produzidos pela empresa, e 443 painéis fotovoltaicos que garantem a produção anual de 55% da energia eléctrica e de 70% da água quente necessária.
Também a localização foi pensada para minimizar o impacto ambiental, “numa posição estratégica para o aprovisionamento de matérias-primas como areias, carbonato de cálcio e cimentos, permitindo reduzir o tráfego rodoviário”.
A fábrica da Kerakoll em Rio Maior é caracterizada por uma elevada automação e por uma grande flexibilidade produtiva, que permite realizar numerosas mudanças de produção, em particular para a realização de adesivos como o H40 Gel, lançado pela primeira vez no mercado português, Bioflex e Super-K. Para além disso, a localização é estratégica também do ponto de vista distributivo, permitindo um melhor fornecimento para todo o território nacional.
Andrea Remotti, administrador delegado do Kerakoll Group, afirmou que Portugal se trata “de um mercado particularmente interessante pela potencialidade de crescimento económico e pelas dinâmicas em perspetiva especificamente no setor da construção, graças também aos resultados obtidos na luta contra a covid-19 com uma elevada percentagem de população vacinada”.
O administrador acrescentou que esta abertura representa “uma meta importante para a Kerakoll”, no âmbito de um plano de investimento de 175 milhões de euros para os próximos cinco anos”. ■