Ourivesaria André Nogueira abriu nova loja no Porto

0
75
A nova loja fica situada na Praça da Batalha, paredes meias com a Igreja de Santo Ildefonso

É a oitava loja da empresa familiar caldense, criada em 1982 e que está também presente em Óbidos, Nazaré, Peniche e Lisboa

Há uma semana que a mais recente ourivesaria André Nogueira está de portas abertas na Praça da Batalha, no Porto. Situada paredes meias com a Igreja de Santo Ildefonso (século XVIII) e muito próxima da Rua Santa Catarina, é um espaço amplo e com três grandes montras. A decoração foi idealizada por André e Margarida Nogueira, procurando manter a parede original da casa (em pedra) fazendo a ligação entre o moderno e o antigo. A loja, que surgiu de uma “oportunidade de negócio” através de um fornecedor, era o “grande projeto” de André Nogueira (falecido em fevereiro deste ano) e que a família quis concretizar. “Fomos ver a loja e gostámos logo muito do espaço e do seu enquadramento para a nossa atividade. Era no Porto, uma terra que recebe muitos visitantes e, como já temos conhecimento do mercado de estrangeiros, achámos logo por bem que iria funcionar”, recorda Margarida Nogueira à Gazeta das Caldas.
Tratando-se de uma loja vocacionada para turistas, a ourivesaria apresenta as célebres peças em filigrana, mas também outro tipo de artigos como pratas de aparato, coleções de joias de autores portugueses e vários tipos de brincos, colares e pulseiras, de prata e ouro.

 

Vocacionada para turistas, a ourivesaria tem desde peças de filigrana a joias de autor

Empresa com 42 anos
A empresa familiar, atualmente gerida por Margarida Nogueira e pelas filhas Mafalda e Sofia Nogueira, abriu a sua primeira loja em 1982, na Rua José Malhoa. Atualmente possui oito estabelecimentos comerciais, dos quais três nas Caldas da Rainha e as restantes em Óbidos, Nazaré, Peniche, Lisboa e Porto e uma equipa de 20 colaboradores, muitos deles a colaborar com a empresa há muitos anos. Para além das ourivesarias, duas das lojas estão vocacionadas para a compra de metal precioso e empréstimos sobre penhores, até porque Mafalda Nogueira é avaliadora oficial de artigos com metais preciosos e de materiais gemológicos certificada pela Imprensa Nacional Casa da Moeda e está vocacionada para estas áreas de negócio. Possuem ainda outro espaço comercial orientado para as peças em segunda mão. “Como temos muita procura e oferta de peças usadas acabámos por criar uma loja especializada em joias e relógios usados, marcas de luxo, nas Caldas”, explica Margarida Nogueira, acrescentando que se trata de uma área que tem tido bastante procura. No segmento do investimento também comercializam barras de ouro, moedas e relógios de luxo.
De acordo com a empresária, “há sempre quem queira vender, por necessidade ou porque não gosta ou não quer e, por outro lado, quem procure por oportunidade ou pelo facto de ser mais económico”.

A parede original da casa (e que estava tapada) foi recuperada

Clientes fidelizados
Este é um setor em que a confiança assume um papel de relevância e a empresa caldense possui clientes com décadas de fidelização. Muitos deles são de Lisboa, e vêm às Caldas periodicamente às compras, e outros, inclusive do Alentejo, são resultado dos tempos áureos do termalismo, em que vinham a “banhos” ao Hospital Termal. A empresa André Nogueira aposta “sempre na diferenciação, tanto na decoração das lojas como nas peças”, realça Mafalda Nogueira, acrescentando que essa originalidade também suscita o interesse dos clientes. “Vêm à procura de peças mais fora do vulgar, trabalhamos muito com designers portugueses, nos fazem peças, algumas delas, em exclusividade”, conta, acrescentando que, por vezes, também concretizam as peças idealizadas pelos clientes. ■