JP reuniu-se na Foz do Arelho para convenção autárquica

0
215
O líder da JP e a ex-deputada municipal caldenses participaram na convenção

Cerca de 80 jovens marcaram presença na formação que pretende reforçar a posição dos autarcas centristas.

A Juventude Popular (JP) tem quase uma centena de mandatos nos órgãos municipais a nível nacional. “São 90 militantes com a responsabilidades de ajudar a construir e a melhorar as nossas freguesias e concelhos”, salientou Joana Mendes, membro da Assembleia Municipal de Ponte de Lima e coordenadora Autárquica da JP, durante a cerimónia de abertura da Convenção, na manhã de sábado, na Foz do Arelho. A centrista explicou que criaram uma base de dados (Espaço Autarca), em que integraram minutas de documentos de trabalho que cada autarca pode usar e adaptar à realidade da sua freguesia ou concelho. Joana Mendes destacou ainda a importância desta convenção ao nível da formação e da partilha de conhecimentos e experiências, que permitam reforçar a posição dos autarcas no quadro autárquico nacional.
Também presente no evento, Sofia Cardoso, vice-presidente da concelhia das Caldas do CDS-PP e ex-deputada na Assembleia Municipal, partilhou que foi com “enorme tristeza” que se viram afastados daquele órgão, no atual mandato. No entanto, este fraco resultado teve um efeito positivo nos militantes deste concelho, “que se uniram em prol do CDS, para não deixar que desaparecesse”, concretizou.
A aproximação do partido é população é o principal objetivo e, segundo Sofia Cardoso, a chave para o sucesso. “A recuperação do CDS está nas bases, nos futuros autarcas, são eles que nos vão dar os votos necessários para voltarmos a ocupar os lugares de antes e ter uma posição nas decisões a nível autárquico e nacional”, defendeu.
Reunidos na Foz do Arelho, freguesia do concelho onde o CDS-PP é foi a segunda força mais votada, os jovens ouviram do líder da estrutura caldense, Henrique Figueiredo, o incentivo à força e espírito de sacrifício para alcançar objetivos nas próximas batalhas eleitorais. O jovem realçou a falta de bons exemplos de funcionamento nas instituições que regem a vida autárquica, chamando a atenção para casos de nepotismo, corrupção e aproveitamento político por parte das autarquias, sobretudo PS e PSD, e da dificuldade no recrutamento de jovens que refresquem as listas para as autarquias. O encontro, que terminou no domingo com a presença do presidente da JP, contou ainda com a participação de autarcas como Basílio Horta ou Pedro Santana Lopes.