Peso da história na tradição do Oeste

Iniciemos esta viagem pelo património do Oeste por Alcobaça, onde subsiste o monumento cisterciense mais bem preservado da Europa e onde se encontra a maior igreja do país, a do Mosteiro, com mais de 100 metros de altura. Por ali passaram os monges da Ordem de Cister, mas também reis e rainhas, com histórias de amor que ainda hoje dão que falar, como o trágico romance de Pedro e Inês. Mas se quiser conhecer a vida deste casal romântico, dê um salto à Serra del’Rei, no concelho de Peniche. De volta ao Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça, este foi inscrito na lista do Património Mundial da UNESCO em 1989 e eleito uma das 7 Maravilhas em 2007. É ponto de paragem obrigatório e faz parte de um dos mais antigos circuitos turísticos do país, que compreendia a passagem pelo Santuário de Nossa Senhora da Nazaré, no Sítio, e a vila de Óbidos, outro ponto de visita obrigatório desta região, com um castelo imponente que também é uma das 7 Maravilhas de Portugal. Apesar do excelente estado de conservação do edificado, que lhe permitiu integrar o lote das 11 melhores localidades muralhadas a nível mundial em 2015, Óbidos não vive, apenas, do seu passado. Nas últimas décadas, efectuar-se diversos investimentos no golfe, tornando aquele concelho uma referência no turismo. Após uma visita à Lagoa de Óbidos, partimos rumo às Caldas da Rainha, onde se pode caminhar pelo Parque D. Carlos I, jardim público, situado perto do hospital termal e da mata. Segue-se uma visita aos museus desta cidade que integra, desde 2019, a Rede de Cidades Criativas da UNESCO. Podem ser visitados o Centro de Artes – que integra vários ateliers-museus de escultura – o Museu Malhoa, da Cêrmâmica, do Hospital e das Caldas, sem esquecer o espaço museológico dedicado ao Ciclismo. Até há pouco tempo, antes desta pandemia que mudou as nossas vidas, era possível… desfrutar da Praça da Fruta, um dos ícones da cidade, o mais antigo mercado diário do país e que é também um verdadeiro postal ilustrado. Para já, a Praça continua no pavilhão da Expoeste, mas em breve voltará à Praça da República.Voltando a afinar a bússola, tenha ainda tempo para, por exemplo, visitar o Forte de Peniche que agora acolhe o Museu da Resistência e Liberdade. Não se vai arrepender. J.P./N.N.