Chefs em Casa passam a distribuir Gazeta das Caldas

0
171

Fazer uma encomenda de uma refeição através dos Chefs em Casa tornou-se num hábito para muitos caldenses nos últimos anos, especialmente com a pandemia de covid-19. A partir de hoje, numa parceria inédita envolvendo órgãos de comunicação social regional, os clientes daquele serviço de entrega podem também adquirir um exemplar da Gazeta das Caldas, pelo valor unitário de 1€. Junta-se, assim, o útil ao agradável, num novo canal de distribuição do jornal mais antigo do distrito de Leiria.
Para Tatiana Henriques, uma das responsáveis da empresa de entregas ao domicílio, a parceria com a Gazeta “representa um melhor serviço”.

“Damos muita relevância às parcerias e, por isso, procuramos prestar mais um serviço ao cliente”

Tatiana Henriques

“Damos muita relevância às parcerias e, por isso, queremos prestar mais um serviço ao cliente e enriquecer o que fazemos”, explica a empresária, notando que a política dos Chefs passa “precisamente, por trabalhar com outras empresas, além dos próprios restaurantes”, sempre numa perspetiva de dinamizar a economia da região.
“Valorizamos muito este projeto com a Gazeta, por ser algo inovador e, sobretudo, porque tem uma índole local”, sublinha a empreendedora, que já tem experiência neste tipo de parcerias, entre outras, com a Hélia Arte Floral e com “resultados muito positivos”.
“Queremos inovar e com a Gazeta estamos a criar um novo canal de venda para os potenciais leitores. Começámos com a entrega de refeições, mas, com a pandemia, começámos a entregar outras coisas e a entrega das flores, por exemplo, é uma mais-valia”, acrescenta a caldense, que lidera uma empresa de quase duas dezenas de profissionais, entre call center, distribuidores e administração.
Além do “prato do dia”, os Chefs aceitam, ainda, pedidos para compras de mercearia ou padaria, também com sinergias no mercado regional.

Através desta iniciativa, é possível comprar a Gazeta ao mesmo tempo que se encomenda uma refeição

Novas rotas a caminho
O impacto dos Chefs em Casa tem sido crescente, especialmente nos últimos anos, mesmo num momento em que a concorrência tem vindo a aumentar e começam a entrar no mercado players internacionais.
Neste momento, a empresa assegura a distribuição num raio de 15 quilómetros a partir das Caldas, embora a distância seja algo “relativo”. “Se tivermos um pedido um pouco mais longe, obviamente não vamos recusar a entrega”, adverte Tatiana Henriques.
De resto, a necessidade demonstrada “por muitos clientes” levou à criação de mais três rotas, que têm lugar às terças, quartas e quintas-feiras: um dos circuitos assegura a cobertura das freguesias de Alfeizerão e São Martinho, outra faz o território composto pelas freguesias de Turquel e Benedita e ainda há uma rota que faz o Bombarral.
“Temos recebido inúmeros pedidos, mas explicamos aos clientes que, nestas rotas, os pedidos têm de ser feitos na véspera e é necessário que a comida não perca características durante o transporte, por forma a prestarmos o melhor serviço possível”, salienta a empresária, que já antevê a cobertura de outros concelhos vizinhos.

“A procura tem sido grande e, possivelmente, a próxima nova rota a avançar na região será em Rio Maior. Existe muito mercado à volta que não está a ser acarinhado por este setor da distribuição”, revela Tatiana Henriques, que criou os Chefs em Casa, em 2013, quando se fartou de… comer pizza.
“Estava a montar outro projeto e passei uma semana inteira a comer pizza. De repente, pensei por que não me chegava outra coisa a casa? Em dois meses criei o conceito dos Chefs”, relembra.
E ao contrário do que sucede hoje em dia, em que a comida em regime de take-away é um conceito amplamente utilizado pela comunidade, há oito anos “poucas pessoas estavam despertas para essa realidade”.
“Ninguém queria receber comida em casa, mas, ao longo do tempo, temos vindo a criar a necessidade no cliente. Com a pandemia, os pedidos aumentaram”, sublinha a empresária, valorizando como grandes vantagens para os clientes a “comodidade e o conforto” de receberem refeições no lar.

Estafetas passam a ser “ardinas” dos tempos modernos. Empresa está cimentada no mercado desde 2013

Inovar em tempos adversos
Para a Gazeta das Caldas, a distribuição através dos Chefs em Casa é “mais uma forma de afirmação do jornal e demonstra a capacidade que tem sido visível de inovar, mesmo em tempos tão adversos para a imprensa regional.”

“Temos noção da importância que a Gazeta tem na vida dos habitantes desta região e queremos prosseguir este caminho de afirmação da presença do jornal noutras plataformas e noutros meios. Esta parceria, que nos permite chegar a mais leitores, é um bom exemplo da capacidade de regeneração do projeto que temos vindo a desenvolver”, salienta Fernando Xavier, administrador da Cooperativa Editorial Caldense.
O dirigente garante que, “nos próximos tempos, haverá mais novidades” que visam “sustentar um projeto moderno de comunicação social regional” e agradece a “confiança do público”. “O apoio que recebemos dos nossos leitores, assinantes e anunciantes, e das instituições das Caldas e do Oeste, dá-nos muita força para prosseguir o caminho traçado. A Gazeta está a comemorar os 95 anos de vida e chegará ao centenário ainda mais robustecida e preparada para enfrentar os desafios do futuro”, conclui o administrador. ■