Crianças das Caldas escreveram postais de alento aos seniores do Nadadouro

0
242

Crianças enviaram mensagens animadoras aos seniores do centro de dia do Nadadouro. Participantes gostaram e retribuíram. Um projeto a repetir

A pandemia não pode travar tudo. Foi com esta ideia em mente que um grupo de alunos do 5º ano da EBI Santo Onofre, da disciplina de Cidadania e Desenvolvimento, levaram avante um projeto em parceria com o Centro de Apoio Social do Nadadouro (CASN). Um projeto que uniu gerações e promete ter continuidade.
As crianças daquela escola arregaçaram mangas e elaboraram cartões ilustrados “da forma mais livre e criativa possível, usando os materiais ao seu gosto”, explicou a professora daquela disciplina, Rita Nabais.

Crianças enviaram postais com frases de ânimo, poemas e anedotas. Seniores responderam com medalhas e enviaram fotos uns aos outros com as ofertas

Alguns alunos escolheram frases de ânimo para colocar nos postais ilustrados. Outros preferiram escrever anedotas divertidas e outros, ainda, apostaram em poemas neste projeto “Cartões Amigos”.
Segundo aquela docente, cada criança criou individualmente um postal para oferecer a cada utente do Centro de Apoio Social do Nadadouro. Posteriormente foram guardados em bolsas plásticas (de modo a ser mais higiénico) e foram entregues à animadora sociocultural daquela entidade, Mónica Batista.

Os utentes do CASN retribuíram à dádiva dos estudantes com fotografias, que mostravam cada utente com o postal ilustrado que lhes tinha sido entregue.
“Os alunos ficaram felizes por poderem comunicar, de alguma forma, embora à distância, com uma comunidade idosa que precisa mais do que nunca, nestes tempos conturbados de isolamento, de carinho e gestos humanistas”, resumiu a professora. Com esta iniciativa, Rita Nabais referiu que se pretendeu “aumentar o envolvimento dos alunos nas problemáticas e interesses da sociedade a nível local”.
Estas iniciativas pretendem ainda “preparar as novas gerações para uma convivência plural e democrática”, acrescentou a responsável pela disciplina de Cidadania e Desenvolvimento, que desafiou a turma I do 5º ano da escola a desenvolver este projeto em parceria com o CASN.
A comunicação tradicional, e feita à distância, cumpriu a sua função de dar alento e alegria aos mais velhos e foi muito significativa, pois chegou na hora certa.
“Eles adoraram as fotografias e cada um dos cartões que nos foram enviados!”, frisa Mónica Batista, a animadora sociocultural que trabalha com os seniores do Centro de Apoio do Nadadouro há oito anos. E como gostaram tanto quiseram corresponder, dando uma resposta e um “miminho” posteriormente entregue aos alunos.
Os seniores elaboraram uma medalha artesanal – realizada em trabalhos manuais pelos próprios – e que foi entregue a cada um dos participantes deste projeto.
“Os utentes corresponderam com grande entusiasmo ao projeto”, disse a animadora, acrescentando que participaram nesta iniciativa, em parceria com a EBI de Santo Onofre, uma dezena de seniores do Nadadouro que têm idades entre os 70 e os 92 anos.
A animadora sociocultural, das CASN, que tem Carla Mingote como diretora técnica, estava na passada segunda-feira com nove seniores desta entidade na praia da Foz, junto à Lagoa.

“É muito importante manter o contacto nestas épocas mais difíceis em que não é possível estarmos todos juntos”

Mónica Batista

Acompanhava- os na “Semana da Praia”, período do ano que é sempre muito desejado e que alguns julgaram que não voltaria a ser possível por causa da pandemia. Por isso, os seniores do Nadadouro estavam felizes por voltar a usufruir do sol e mar e de poder regressar finalmente à praia, cumprindo todas as regras de segurança.

Como era antes da pandemia
As atividades intergeracionais são uma constante no CASN, não só com escolas caldenses, como também com o Jardim de Infância do Nadadouro, entidade com a qual desenvolvem iniciativas conjuntas regulares como as Janeiras. Agora, por causa da pandemia, houve a necessidade de reduzir ao mínimo os contactos com pessoas de várias idades.
“Em pandemia, esta foi a primeira atividade conjunta que fizemos”, explicou a animadora sociocultural, explicando ainda que o Centro de Apoio só reabriu há alguns meses. Na sua opinião, foi importante para os utentes poder comunicar com as crianças pois foi “uma forma de estarem mais próximos”, usando formas de comunicação mais tradicionais como os postais, recurso para o qual os mais jovens nem sempre estão despertos.
“Por vezes, julgamos que não é possível fazer nada e, afinal, com um simples gesto conseguimos fazê-los felizes”, disse Mónica Batista contente por fazer parte destas experiências que trazem alegria a quem nelas participa.
No final, depois de os idosos terem recebido os postais e as imagens dos autores, mandaram também fotos de cada um com o postal recepcionado. Por último, a turma da EBI enviou a fotografia dos alunos, exibindo orgulhosamente as medalhas que os mais velhos ofereceram à troca dos postais de alento. ■