Curta-metragem de ex-aluno da ESAD seleccionada para o Festival de Cannes

0
450

Cláudio Sá já está a trabalhar noutro projectos. Segue-se “Cavalinho, o Mundo Mágico” e “Mandim”, este último em homenagem ao seu avô.

“Lágrimas de um Palhaço”, o mais recente filme de Cláudio Sá, licenciado em Som e Imagem na ESAD, foi seleccionado para o “Cannes Court Métrage – Short Film Corner” do Festival de Cannes, um dos mais prestigiados festivais de cinema do mundo, e que este ano decorre entre 16 e 27 de Maio.
A curta-metragem do jovem realizador, de apenas 21 anos, estreou recentemente no festival internacional de filme digital, UFO 0110, em Nova Deli, na Índia, que decorreu entre os dias 23 de Fevereiro e 1 de Março.
Desde 2008, o estudante tem vindo a conquistar vários prémios e já participou em cerca de 50 festivais internacionais.
“As reacções à estreia do filme na Índia foram muito boas, mantive o contacto com pessoal da produção do festival e tive um feedback bastante positivo. Acima de tudo foi fantástico ter o meu filme na Índia, fiquei muito feliz!”, disse Cláudio Sá a propósito da recente estreia do filme “Lágrimas de um Palhaço” no UFO 0110.
“Estão muitas curtas a concurso no Cannes Court Métrage, só espero que um maior número de pessoas tenha a oportunidade de ver o filme para que ganhe mais projecção”, afirmou Cláudio Sá sobre as suas expectativas para o Festival de Cannes.

Primeiro filme premiado aos 17 anos

Com seis minutos de duração, “Lágrimas de um Palhaço” é um filme de animação – co-produzido pelo clube Cineclube de Avanca e pela Filmógrafo – que conta a história de um velho palhaço que leva uma vida solitária, resultado das decisões tomadas ao longo do seu percurso ao acaso e que o conduziram até um presente infeliz. Este velho palhaço, preso na rotina, procura o caminho da liberdade e no seu interior consulta o passado como caminho para um novo futuro. “Escolhi o palhaço porque acho que é um exemplo extremo de alguém que, por vezes, é forçado a fingir sentimentos, alguém que se esconde detrás de uma pintura”, explica o realizador sobre a escolha do personagem à volta do qual se desenrola o argumento.
Cláudio Sá obteve um primeiro prémio aos 17 anos, com a sua primeira curta-metragem “Ganância”, que lhe valeu a distinção de Jovem Cineasta no 32º Festival Internacional de Filmes de Animação Cinanima. Com “O Relógio de Tomás”, a sua segunda curta-metragem, foi galardoado com o primeiro prémio no festival de cinema independente OnCine, em 2010 e com o prémio “Toma Lá Arte”, no mesmo ano.
O jovem considera que “temos muitas produções de qualidade” lamentando, no entanto, a falta de apoios à cultura no país. “As próprias produtoras deviam apostar mais nos jovens com ideias, assim como os festivais deviam divulgar, sem medo, os projectos de escola e sem orçamento”, referiu.
Natural de Espinho, o jovem realizador de filmes de animação tirou o curso Som e Imagem da ESAD, onde é co-fundador e actual subdirector do clube de animação E-Motion.
A par das produções em nome próprio, Cláudio Sá tem desenvolvido diversos trabalhos com empresas de multimédia e produtora no âmbito de trabalhos de animação, ilustração, som e vídeo.  O jovem considera que a sua experiência na ESAD foi importante para a sua formação e evolução pessoal e social pois “fez-me aprofundar outras áreas do audiovisual que são determinantes para animação, desde o som, a fotografia, passando pelo guião, pela realização, pela semiótica, até à abordagem da história do audiovisual”.
Entretanto, o animador já está a trabalhar em novos projectos. Segue-se uma nova curta, denominada “Cavalinho, o Mundo Mágico”, que deverá estrear em Dezembro. Ainda para este ano, Cláudio Sá tem prevista a realização do filme “Mandim”, em homenagem ao seu falecido avô, Mandim de Sá.
O portefólio de Cláudio Sá pode ser consultado em www.claudiosa.com/, no Facebook em www.facebook.com/lagrimaspalhaco,sendo que o treiler do filme “Lágrimas de um Palhaço” poderá ser visualizado no YouTube em www.youtube.com/watch?v=n8ERzaY0FiA.

Natacha Narciso
[email protected]