Idoso rejeita apoio social nas Caldas

0
17

A situação de Arnaldo Valério, que mora sozinho no Bairro da Ponte, levou alguns leitores da Gazeta das Caldas a denunciarem que o idoso passa dificuldades e que este é um drama social.
A Câmara das Caldas garante que o munícipe, com mais de 90 anos, é acompanhado pelo Serviço de Ação Social da autarquia, que, ao longo de vários anos, tem vindo a intervir, através de atendimentos no serviço e de visitas domiciliárias.
Verificando que o idoso tem vindo a registar um crescendo de dificuldades no que concerne a levar a cabo as atividades da vida diária, nomeadamente no que se refere à confeção das refeições, higiene pessoal, roupa e da habitação, foi-lhe a valência de Apoio Domiciliário, mas ainda que “num primeiro momento verbaliza aceitar, logo de seguida, antes de o apoio lhe começar a ser prestado, diz que não aceita qualquer apoio, não permitindo qualquer intervenção no interior da sua habitação”, explica a autarquia.
No que se refere às refeições, o homem diz que “não come aquele tipo de comida e que pretende ser ele próprio a confecionar a sua comida”. A autarquia revela que o idoso chegou “a deslocar-se de táxi à IPSS da Foz do Arelho a prescindir do apoio que havia sido iniciado”.
Os serviços dão ainda nota de “comportamentos inadequados” com outras IPSS que, conjuntamente com os diversos serviços sociais e forças de segurança, têm vindo, ao longo do tempo, a fazer-lhe visitas com o objetivo de o convencer a aceiter o apoio domiciliário, sempre sem sucesso.
De acordo com os serviços sociais, também não aceitou ingressar em lares ou centros de dia. Os técnicos continuam a deslocar-se ao seu domicílio para entregar-lhe alguns géneros alimentícios e saber se precisa de apoio. Informam ainda que nos Serviços do Ministério Público encontra-se a correr termos um Processo de Maior Acompanhado relativamente a este idoso.