Mercado Medieval festeja casamento dos reis D. Dinis e D. Isabel

0
33
A festa da história está de regresso a Óbidos durante 11 dias (Arquivo)

“Entre Rosas e Espinhos” dá tema à edição deste ano, que decorre entre 18 e 28 de julho e conta com a participação de 22 associações do concelho e mais de 400 animadores

“Ergue-se a festa a El-Rei D. Dinis e a D. Isabel de Aragão, Rainha Santa, nas encantadoras Terras de Óbidos. Colchas às janelas, flores em arco e gritos de alegria enchem as ruas. As gentes ajuntam-se para ver os soberanos chegar com o seu séquito ao som dos tambores, flautas e alaúdes. Eis que El-Rei e a Rainha visitam Óbidos, a mais linda terra recebida em arras pela união real”, refere a sinopse do evento, aludindo ao dote do monarca à esposa e que seria o início da “Casa das Rainhas”.
Durante 11 dias, haverá animação, música e gastronomia diversa no Mercado Medieval de Óbidos, a pretexto das celebrações do casamento real. Entre as novidades para esta edição estão a área do evento, que será maior. Dentro da cerca do castelo será possível encontrar a Casa da Rainha, o Paço da Rainha, o Palheiro d’el Rey, o Convento das D. Emparedadas, os Hortos do Convento e o Arraial da Má Vida. Já no exterior da muralha encontra-se a liça, que recebe os vários torneios medievais. Este ano será utilizada, também, a Igreja de São João do Mocharro, convertida em Confraria de S. João do Mocharro, que “conta com a caridade e conhecimento de irmãos mendicantes e a boa vontade dos leigos, ambos com o objectivo comum de cuidar o corpo e a alma dos necessitados, como nosso senhor ordena. Naquele espaço procedem também à “confecção de materiais e remédios, auxiliam pobres e peregrinos e, sem nunca esquecer o importante cuidado espiritual, dão guarida aos que mais necessitam”, refere o organização. Compreende a recriação de uma albergaria/Hospital Medieval ao cuidado de uma comunidade de Irmãos Dominicanos, assim como do seu quotidiano, desde os cuidados de saúde aos enfermos, preparação de materiais e remédios e manutenção do espaço, por parte de personagens civis e religiosas.
Foram também criadas experiências mais imersivas para o visitante, como é o caso dos “Caminhos da Rainha”, “Na corte dos Reis” ou o “Banquete Real”, tendo a organização reforçado o investimento na criação de quadros históricos e de cenografia adaptada ao contexto histórico. “Os visitantes vão sentir também uma maior envolvência da comunidade com o programa formativo, na componente teatral”, refere a organização. Durante o evento será ainda apresentado um livro sobre D. Dinis e haverá acompanhamento histórico com palestras direcionadas ao tema.

Gastronomia e animação
Pelo recinto irão também distribuir-se 22 associações do concelho, a grande maioria delas a garantir a boa e variada gastronomia, um ex-libris do Mercado. A animação será garantida por 50 grupos, entre eles os Albaluna e Els Berros de la Cort, que este ano regressam ao festival, num total de mais de 400 animadores, explicou Ricardo Duque, administrador da Óbidos Criativa, à Gazeta das Caldas.
Com um investimento de 400 mil euros, esta edição do Mercado Medieval irá funcionar, de segunda a quinta-feira entre as 17h00 e as 24h00, à sexta-feira entre as 17h00 e as 2h00, ao sábado entre as 11h00 e e as 2h00 e ao domingo entre as 11h00 e as 24h00. O bilhete custa 10 euros para visitantes a partir dos 12 anos (inclusive) e 8 euros para crianças entre os 4 e os 11 anos. Os munícipes não pagam bilhete e há descontos para trajados à época e grupos. ■