Medalha de mérito da freguesia para a Condaço

0
165
Homenagem foi entregue aos filhos dos fundadores da empresa

Firma fundada em 1976 por quatro sócios, empregou centenas de pessoas e deu apoio a várias instituições locais

Na Foz do Arelho, as comemorações incluíram a entrega da medalha de mérito à empresa Indústrias Metalomecânicas Condaço Lda., fundada em 1976, por quatro sócios: Manuel Conde, José Conde, António Miranda e José da Costa Ferreira. A produção de casas pré-fabricadas, numa época em que se sentiam necessidades de habitação, aliada a uma visão global do mercado, com grandes obras no estrangeiro, foram motivos para o sucesso. A empresa deu trabalho a centenas de pessoas (muitas fixaram-se na região, incluíndo os próprios irmãos Conde, que casaram com duas irmãs da Foz e por aqui constituíram famílias, que ainda hoje residem na vila) e ficou na memória pelos apoios prestados a várias instituições, principalmente fozenses. Foram homenageados os filhos dos fundadores. Luís Conde agradeceu “a homenagem feita aos nossos pais e a todos os funcionários que contribuíram para o sucesso desta empresa”.
O presidente da Junta, Fernando Sousa, que trabalhou na Condaço durante 11 anos, recordou que “começou no Largo do Arraial, que era de terra batida e foi aí que se fizeram as vigas todas para começar a construção da Condaço”. Por sua vez, a presidente da Assembleia de Freguesia, Natércia Correia, lembrou que em 2014 esta medalha foi entregue a Eduardo Sousa, conhecido como “Zezinho”. Seguiu-se Inatel, Associação de Solidariedade Social, Centro Social e Recreativo, Jaime Umbelino e a Igreja da Foz. A assembleia sugeriu homenagear a Condaço este ano por ser “uma empresa que muito fez pela Foz”, disse, notando que “contribuíram, por exemplo, na construção do antigo Centro de Saúde e na reparação do Centro Social e Recreativo”.
O presidente da Câmara das Caldas, Vítor Marques, frisou a importância da empresa para o concelho e o presidente da Assembleia Municipal, Lalanda Ribeiro, partilhou que teve “a oportunidade de acompanhar a projeção que tinha a fábrica Condaço em 1977”, descrevendo-a como “uma lufada de ar fresco, uma empresa dinâmica e que veio dinamizar a indústria caldense, pelo que penso que é de toda a justiça a homenagem”. Fez notar que o concelho tem três vilas, mas a curto prazo deverá ter mais duas: Salir de Matos e Salir do Porto. Deixou a sugestão de criação de uma prova de ciclismo que una as vilas e lamentou o estado da Lagoa. ■