Milhares de alunos regressam às escolas da região na próxima semana

0
29
Os alunos começam as aulas durante a próxima semana, alguns dando início a um percurso de mais de uma década

O novo ano letivo arranca no início da próxima semana e o regresso aos estabelecimentos de ensino nesta nova normalidade. Em vários deles há atividades e projetos novos para dar resposta aos interesses dos estudantes e apoiar as famílias

As apresentações entre alunos e professores arrancam amanhã, sexta-feira, mas só no início da próxima semana é que perto de 6.500 alunos começam as aulas nos vários estabelecimentos de ensino do concelho das Caldas.
Dentro deste lote, 750 alunos frequentam o ensino pré-escolar, 1.648 o 1º ciclo, 902 o 2º ciclo e 1.522 o 3º ciclo. Ao nível do ensino secundário 1.220 estudantes escolheram cursos científico-humanísticos e 456 optaram por cursos profissionais.
Se regredirmos uma década, percebemos que o número de alunos no concelho é agora superior em cerca de 5%. No ano letivo de 2012/13 as escolas do concelho eram frequentadas por 6216 alunos.
Em Óbidos o ano letivo começa na próxima semana para 1.400 alunos. Destes, 241 frequentam 11 salas do jardim de infância distribuídas por nove localidades do concelho. O 1º ciclo conta este ano com 450 alunos, que terão as suas aulas nos complexos escolares do Alvito, Arcos e Furadouro. Estes estabelecimentos de ensino irão também acolher 217 alunos do 2º ciclo e 310 do 3º ciclo. Na EB 2,3/Secundária Josefa de Óbidos funcionarão aulas do 3º ciclo, secundário e ensino profissional, envolvendo 487 alunos. Há uma década neste concelho iniciavam o ano letivo 1.606 estudantes, o que significa uma redução da população estudantil em Óbidos.
Neste ano letivo de 2022/23, o Agrupamento de Escolas Josefa de Óbidos “continuará a caminhar de mãos dadas com a comunidade” a fim de conseguir “dar resposta às necessidades dos nossos parceiros”, salienta o diretor, José Santos.
O dirigente assinala que pretendem intensificar a utilização pedagógica da tecnologias de informação e comunicação e desenvolver a “consciência verde” nos alunos, através de várias iniciativas, projetos e parcerias. Entre eles destaca os novos projetos Digitall Vodafone, em parceria com a Vodafone ou a Escola Digital para Pais, desenvolvida em parceria com a Direção-Geral de Educação, a EDP e o município de Óbidos.
Como resposta às marcas deixadas pela pandemia, este agrupamento de escolas tem em marcha duas medidas desenvolvidas pelo Serviço de Psicologia e Orientação que visam fornecer aos alunos mecanismos e ferramentas para lidar com os efeitos da pandemia e com quaisquer desafios que o futuro lhes possa trazer. Também para colmatar os efeitos, ao nível físico, estão a desenvolver, em conjunto com a Federação Portuguesa de Andebol, um projeto de dinamização da modalidade, Andebol4Kids, que no ano letivo passado contou com cerca de 150 alunos.
Neste novo ano letivo, ao nível do desporto, nas Atividades Extra Curriculares (AEC) haverá experiências com novas modalidades e o Hip Hop será a atividade que vai ter a sua continuidade em todos os complexos escolares.
A sala Snoezelen será um espaço diferenciador para os alunos com multi-deficiência e todos os que necessitem desta dinâmica e o projeto Atelier, inserido no programa Fábrica da Criatividade, funcionará como “uma oficina de arte e que proporciona aos alunos e docentes uma conexão entre a arte e os conteúdos curriculares”, explica a vereadora com pelouro da Educação, Margarida Reis.
A funcionar estarão também os projetos “Óbidos Anima” e o “MyMachine”, este último que terá, em breve, um espaço na vila, que irá receber alunos, famílias, docentes e não docentes, técnicos de educação e outros grupos com interesse em áreas como a educação, a criatividade, a tecnologia, as ciências ou a sustentabilidade. ■