Rotários oferecem aparelho respiratório aos bombeiros caldenses

0
590
Bombeiros
Estes equipamentos, usados no combate aos incêndios urbanos, são uma prioridade para os bombeiros caldenses

O Rotary Club das Caldas entregou no passado dia 10 de Janeiro um aparelho respiratório autónomo de pressão positiva, que poderá ser usado no combate aos incêndios urbanos e industriais. Este equipamento, com um custo na ordem dos mil euros, pesa cerca de oito quilos e permite aos bombeiros, em caso de incêndio, entrar em segurança em espaços que estão contaminados por fumos.

“Sem estes aparelhos não é possível entrar quer num incêndio urbano, industrial, com matéria perigosa ou até dentro de veículos em que não haja muita ventilação”, disse o comandante Nelson Cruz, acrescentando que são uma prioridade para esta corporação neste momento. “Nesta altura do ano as maiores ocorrências que temos são os incêndios urbanos, pelo que estes são os aparelhos que mais falta nos fazem”, explicou.
Actualmente os bombeiros caldenses possuem 22 aparelhos respiratórios, mas dado que estes têm uma vida útil de 10 anos, até ao final de 2017 têm que substituir 12 deles. Um investimento de cerca de 12 mil euros, que a associação humanitária está a fazer de forma faseada.
Nelson Cruz referiu que há aparelhos mais baratos, mas que são compostos por garrafas de ferro, que pesam muito mais, o que diminui a rentabilidade do trabalho e leva mais depressa à exaustão dos bombeiros.
Já o presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários das Caldas da Rainha, Abílio Camacho, destacou que aquela casa tem uma característica  muito própria: “dedicamo-nos muito à qualidade dos materiais e às condições que damos aos bombeiros para desempenharem um bom papel”. O responsável aproveitou a cerimónia para mostrar as melhorias feitas nas instalações, como a cobertura de mais um espaço, e os novos veículos.
Esta associação humanitária tem um orçamento anual de dois milhões de euros. Abílio Camacho falou da ginástica que tem que ser feita para equilibrar as contas e que têm que “andar sempre de mão estendida”, à procura de apoios. Isto porque nem sempre conseguem ver aprovadas as candidaturas que fazem, como aconteceu para a remodelação do quartel ou para a aquisição de um carro florestal.
Joaquim  Monteiro, presidente do clube rotário caldense, destacou que esta associação humanitária merece todo o respeito pelo trabalho que faz em prol da comunidade e que lhes cabe também a eles ajudar a minorar as suas dificuldades. “Acho que é um dever de todos contribuir para esta instituição”, disse, lembrando que o clube tem vindo a dar o seu apoio com a aquisição de equipamentos, como foi o caso da oferta de dois monitores de sinais vitais para usar nas ambulâncias de socorro.

João Santos e José Elói do Vale são os profissionais do ano

O funcionário da Câmara das Caldas, João Santos, e o empresário José Elói do Vale (sócio gerente do café Maratona) vão ser distinguidos pelo Rotary Club das Caldas com os prémios de mérito de carreira profissional e de profissional do ano, respectivamente. A cerimónia terá lugar no próximo dia 23 de Janeiro, pelas 20h30, no restaurante A Lareira.
O jantar custa 20 euros e os interessados em participar poderão inscrever-se até 21 de Janeiro, através dos Tel. 969912490 (Joaquim Monteiro) e  918604837 (Manuela Franco).