ULS do Oeste continuará a tomar medidas contra o vandalismo

0
120
É lamentável o estado em que ficam as paredes sujeitas ao vandalismo urbano. e aos grafittis que são poluição visual

Foi colocada videovigilância e concorrerá a fundos para reabilitar e limpar paredes em setembro

As paredes e janelas do edifício do Museu do Hospital, do edifício Casa Berquó e na zona da obra Jardim d’Água, de Ferreira da Silva têm sido alvo de vandalismo constante com a pintura de grafittis que são feitos nos próprios edifícios.
Gazeta das Caldas questionou a ULS do Oeste sobre o que tem sido feito e o que ações serão tomadas, sendo bem visível o estado lamentável em que se encontram certas zonas com assinaturas, símbolos desconexos que “danificam” o património. A ULS informou que estas ações tornaram-se especialmente “graves” na altura da pandemia, “com sucessivas ocorrências que, especialmente durante a noite, fomos identificando”. E reconhece que é uma situação “extremamente difícil de controlar, dadas as caraterísticas físicas dos espaços e suas envolventes, pois não é possível fechar os acessos, mantendo-se assim extremamente vulneráveis”.
Ainda assim iniciou-se em 2021 um conjunto de medidas com vista à resolução, não apenas desta situação em particular, mas de melhorias nas condições do edifício e segurança de coleções e pessoas.
As obras, realizadas em 2023, totalizaram um investimento de cerca de 44 mil euros e incluíram a instalação de um sistema alarme e de videovigilância em todo o redor do edifício do Museu do Hospital e edifício Rodrigo Berquó, bem como a visualização permanente das imagens pela empresa de segurança e permanente contato com os seguranças em serviço na unidade das Caldas (em funcionamento desde outubro 2023). Foi também reforçada da iluminação em toda a zona, procurando eliminar áreas escuras (desde outubro 2023).
Procedeu-se também ao encerramento e abertura dos portões em horários fixos (desde janeiro 2022) e houve um reforço das rondas de vigilância em período pós-laboral a partir de outubro do ano passado. Decorreu também um programa de obras de reabilitação e manutenção do edifício do Museu do Hospital e das Caldas que incluiu o arranjo do telhado e algerozes (obra realizada em agosto de 2023), arranjo e pintura das paredes do exterior do edifício, substituição de janelas, arranjo de infiltrações no interior e melhoria da iluminação e sistema de eletricidade.
Com estas medidas “temos vindo a observar uma menor incidência deste tipo de ocorrências nas zonas do edifício do Museu do Hospital e das Caldas e Casa Berquó”.
Lamentavelmente a zona da obra de Ferreira da Silva, em particular na parede junto às escadas de acesso ao edifício da Antiga Lavandaria, “tem sido neste momento alvo de algumas ações de vandalismo” como aliás é facilmente constatável. Neste sentido, encontra-se a ULS do Oeste, a trabalhar com o Gabinete de Projetos, na elaboração de uma candidatura a um dos programas de fundos comunitários, com vista à reabilitação patrimonial.
A ULS do Oeste quer intervir na remoção de ‘graffiti’, arranjo e pintura das paredes das áreas afetadas. E já fez o devido levantamento de necessidades, estando a elaborar a candidatura ao fundo de reabilitação patrimonial.
A ULS e o Museu do Hospital estão a preparar uma campanha de voluntariado “que promova a participação de jovens na recuperação da zona do anfiteatro do Museu e muros envolventes”.
A campanha, em colaboração com o Coletivo Casa Abaixo e Agência Turma Creative – pretende “criar uma relação de proximidade e consciencialização sobre este património, com vista a uma apropriação saudável pela comunidade jovem local, e usufruto destes espaços de forma responsável”.
A primeira ação está prevista para o primeiro fim de semana de setembro, altura em que serão assinaladas as Jornadas Europeias do Património. Com esta ação pretende-se recuperar todas as zonas patrimoniais afetadas e a prioridade será dada à zona do anfiteatro do Museu e muros envolventes, não descurando ações que, pontualmente, possam decorrer na Obra de Ferreira da Silva e também na Casa Berquó. ■