Vendedores estão de volta ao mercado de Alfeizerão

0
104
Remoção das placas de fibrocimento, com amianto, era uma das prioridades

Na última semana, uma brigada de pintores e pedreiros estava a trabalhar para criar condições que possibilitassem a reabertura do Mercado de Alfeizerão. Os vendedores retornaram, entretanto, ao local de venda.
“Faltam ainda pequenos retoques, como a colocação de grelhas”, explicou à Gazeta das Caldas o presidente da Junta de Freguesia de Alfeizerão, Leonel Ribeiro.
As obras iniciaram-se no final de agosto e tinham como principal objetivo a remoção das placas de fibrocimento, que continham amianto, e a recuperação da estrutura, criando melhores condições para quem vende e para quem compra.
A solução inicial previa a instalação de uma nova estrutura tubular no telhado, mas tanto a Junta de Freguesia como a Câmara de Alcobaça preferiram a recuperação da estrutura existente. “É mais resistente e identifica-se mais com a estrutura arquitetónica do edifício, pelo que quisemos manter a todo o custo, mas isso obrigou a decapar e a recuperar a estrutura”, fez notar Leonel Ribeiro.
O autarca elogiou a postura do empreiteiro e da própria Câmara de Alcobaça (dona da obra) na agilização da reabertura do mercado, que permite criar condições de subsistência aos vendedores. A obra inicial estava orçada em cerca de 50 mil euros.

Obra do centro escolar avança
Recentemente também foi possível observar a presença de técnicos na obra do Centro Escolar de Alfeizerão. Segundo o presidente da Junta local, tratam-se de funcionários da empresa Manuel Mateus Frazão, firma alcobacense com quem a autarquia chegou a acordo para a finalização da obra do centro escolar.
As obras estão suspensas desde o final de 2019. A grua existente no local já foi, entretanto, removida. A construção do centro escolar de Alfeizerão é um investimento de cerca de 2 milhões de euros e prevê a requalificação do edifício da escola primária e a criação de dois novos edifícios com oito salas de aula e capacidade para 192 alunos.■