Francisco Fontes dedica-se à música desde miúdo. O baterista vai lançar-se a solo, cantando e tocando guitarra


Francisco Fontes
Músico e cantor

Já foi baterista de várias bandas. Hoje é o percussionista da banda Zaratan. A sua dedicação à música começou aos 10 anos, quando começou a tocar bateria. Atualmente também canta e toca guitarra. “Gravidade” será o primeiro EP do músico e que promete dar que falar. Francisco Fontes estuda em Lisboa. É no ISEL que está a frequentar o segundo ano do curso de Tecnologias e Gestão Municipal


 

“Canção de Inverno” é o primeiro single de Francisco Fontes que fará parte do EP de estreia “Gravidade”, cujo lançamento está previsto para o próximo mês de maio.
O músico, de 20 anos, é natural da Nazaré e tem este projeto a solo, no qual canta e toca guitarra. Dedica-se a este projeto individual desde 2016.
O jovem músico também é o baterista da banda Zaratan, grupo musical de fusão que une sonoridades rock e jazz, o que lhe permite alargar os horizontes musicais.
À Gazeta das Caldas, o autor explicou que o projeto a solo e o facto de ser percussionista se complementam.
Enquanto baterista, dedica-se “a sons do rock mais pesados e com mais ritmo” enquanto no projeto a solo impera a “calma e tranquilidade”, obtidas com a ajuda do formato acústico.

Para o músico, tocar numa banda e ter projeto a solo são complementos

“Todos os temas do EP são composições minhas”, disse Francisco Fontes, que, numa primeira fase, começou por cantar em Inglês.
Agora, por causa das influências da música pop portuguesa, prefere compor e cantar na língua de Camões.
Em “Canção de Inverno”, Francisco conta com a participação do saxofonista Francisco Lomba que também pertence aos Zaratan.
“Gosto de contar com a participação de convidados, pois trazem sempre uma visão diferente aos temas”, referiu o cantautor.
Noutras canções de “Gravidade” participam ainda outros amigos músicos de Francisco Fontes, que o acompanham noutras andanças musicais.
O nazareno canta e toca guitarra acústica e Miguel Marôco irá acompanhá-lo num tema ao piano. Por seu lado Diogo Axel marcará presença num tema do EP tocando guitarra elétrica.
Francisco Fontes é um músico autodidata e diz que se inspira nos cantautores que lideram os projetos B-Fachada e CAIO, além de apreciar a cantora e poeta canadiana, Joni Mitchell.
O primeiro tema com que Francisco se apresenta ao público a solo é “Canção de Inverno” e o segundo – que será lançado a curto prazo – intitula-se “Queda livre”.
O músico contou, ainda, que “Gravidade” acabou por acontecer por causa da necessidade que o autor sente em dar a conhecer ao mundo os temas que o próprio compõe e interpreta.

Videoclip do primeiro single foi filmado no Chaby Pinheiro

Videoclip no Chaby Pinheiro
Com os objetivos de carreira bem definidos, Francisco Fontes diz que vai continuar a cantar em português. O gosto pela interpretação acabou por surgir de forma gradual e sobretudo pela necessidade deste músico “acrescentar algo cantado ao que tocava na guitarra”.
O videoclip de “A Canção de Inverno” foi filmado no Teatro Chaby Pinheiro, que fica no Sítio da Nazaré, no passado mês de dezembro. “Só apareço eu no videoclip, pois neste tema falo em solidão, surgindo assim sozinho num teatro vazio”, explica.
Estuda Tecnologias e Gestão Municipal em Lisboa, mas é na terra natal que o músico tem a família e, como tal, vem à vila piscatória, “de vez em quando” aos fins de semana, para “matar saudades” e, naturalmente, inspirar-se com as ondas do mar. ■