Livro sobre rock de alcobacense já foi traduzido para vários países

0
87

Rita Nabais escreveu um livro sobre música para pais e filhos. A obra dedicada ao rock está agora à venda em livrarias de todo o mundo

O livro “A História do Rock Para Pais Fanáticos e Filhos com Punkada”, da autoria de Rita Nabais e ilustrado por Joana Raimundo foi publicado pelas Edições Escafandro, em Portugal no final de 2017. Desde então, a obra tem vindo a ser traduzida em várias línguas e chegar a leitores de outros países.
O livro contém 168 textos, igual número de ilustrações, centenas de referências a artistas e mais de 1000 sugestões musicais.
A autora explica que, há cerca de um mês, a sua “História do rock” chegou aos mercados do Reino Unido e da Austrália, pela editora infanto-juvenil Wren & Rook, uma chancela da Hachette Children’s Group, “que é um dos maiores grupos editoriais do mundo”.

“Além do rock, falo também de soul, pop, punk, eletrónica e metal”

A ideia de fazer esta obra surgiu porque Rita Nabais é uma apaixonada por música. “A descoberta de um vazio deste género de livro também contribuiu claramente e o facto de ter uma pequena editora também facilitou o processo”, explicou a autora, referindo que foram precisos quatro anos para fazer nascer esta obra peculiar.
“Primeiro montei o livro (ou a ideia do livro) na minha cabeça”, conta a alcobacense. Depois de “minimamente organizado”, entrou em cena o marido e editor, Nuno Matos Valente, que a ajudou a conceber, a cortar e a acrescentar o que era necessário. A ilustradora Joana Raimundo juntou-se ao casal e “começou a tornar tudo mágico, não só na ilustração, mas também contribuindo para a conceção do projeto”, disse Rita Nabais que, mais tarde, teve ainda a “preciosa” colaboração na paginação de Andreia Silvano.
Segundo a autora, rock é um termo vago “com imensos significados e inúmeros géneros e subgéneros”. Para uma verdadeira apaixonada por música, em geral, e rock, em particular, não teria sentido falar apenas daquele estilo. “Acabei por incluir bastantes géneros musicais como a soul, pop, punk, eletrónica, metal e o modo como se cruzam com o rock, mas é tudo devidamente explicado de forma simples e divertida no livro, pois é um livro infanto-juvenil”, esclareceu a autora de “A História do Rock Para Pais Fanáticos e Filhos com Punkada”.

O livro do rock pode ser adquirido em livrarias na Suécia, EUA, Canadá e mais recentemente do Reino Unido e da Austrália

Após a primeira edição portuguesa do livro, já em 2018 seguiu-se uma campanha de financiamento coletivo na plataforma Kickstarter com o objetivo de permitir a tradução para Inglês, “o que veio a impulsionar a obra para um percurso invulgar numa edição nacional e lançamento na Suécia nesse mesmo ano”. Naquele país, a edição (prefaciada pelo músico Dregen dos The Hellacopters e Backyard Babies) ficou a cargo da editora Fandrake.
Em 2019, o livro foi publicado pela Triumph Books nos Estados Unidos, Canadá e México. Ainda nesse ano e no seguinte, o livro dedicado à música tem sido apresentado por todo o país por músicos e melómanos como Fernando Ribeiro (Moonspell), que prefaciou a segunda edição portuguesa, Adolfo Luxúria Canibal (Mão Morta), Álvaro Costa, Nuno Markl, John Gonçalves (The Gift), Miguel Ângelo (Delfins), Jorri (a Jigsaw), Ondina Pires (Pop Dell’Arte, Great Lesbian Show), entre outros.


Perfil

Rita Nabais
Autora e docente

Nasceu nem Alcobaça em 1975. Praticou ballet clássico durante a infância e adolescência, paixão que jamais abandonou. A par com esta atividade, sempre foi ávida consumidora de música, de diversos géneros, tendo sido jurada do Concurso de Música Moderna de Alcobaça durante quatro anos (1994/1998). Após a conclusão do ensino secundário em Alcobaça mudou-se para Castelo Branco, onde viria a tornar-se professora, completando a Licenciatura em Ensino de Português e Inglês. Durante este período organizou eventos culturais, nomeadamente Saraus Poéticos (declamando, coreografando e dançando) e teatrais, concertos e ciclos de cinema.
É professora de Português e Inglês nas Caldas da Rainha onde trabalhou e viveu durante cinco anos. Faz trabalho de edição para as Edições Escafandro que fundou em 2012 e que tem sede em Alcobaça.
O seu gosto por música leva-a na busca constante pelas novas tendências musicais e às cabines de DJ de vários templos musicais por todo o país. Escreveu e publicou crónicas e crítica musical em diversos jornais regionais e sites de música até ao presente.