Obras de Helena Almeida com Serralves no Centro de Artes

0
352
Um dos momentos vividos durante a inauguração da mostra

Abriu a 19 de junho a exposição “Habitar a Obra” de Helena Almeida (1934-2018) no Museu que alberga obra do pai

Abriu ao público a 19 de junho a mostra “Helena Almeida — Habitar a obra”, no Museu Leopoldo de Almeida, no Centro de Artes. Segundo José Antunes, diretor do Centro de Artes, desde que o museu que acolhe a obra do pai da artista inaugurou que “perseguíamos a ideia de aqui trazer uma exposição da sua filha”.
Helena Almeida, um ano antes de falecer esteve nas Caldas, na abertura deste espaço museológico, tendo partilhado, com Gazeta das Caldas, que aquele era “um momento importante e comovente”. O Museu Leopoldo de Almeida foi projetado pelos arquitetos Artur Rosas e Gravata Filipe, ambos genros de Leopoldo de Almeida.
A exposição reúne um conjunto de obras da artista pertencentes à Coleção de Serralves e a importantes coleções em depósito na Fundação, e permite reconhecer aspetos centrais e momentos distintos do percurso artístico da autora que obteve reconhecimento internacional. Ana Pinho, responsável da Fundação, Serralves, organizou uma grande exposição sobre esta autora em 2015 que circulou por Paris, Bruxelas e Valência “sempre com enorme sucesso”. A vereadora da Cultura, Conceição Henriques relembrou que as Caldas pertence ao grupo dos fundadores de Serralves e por isso no ano passado já recebeu a exposição de fotografia de Manuel de Oliveira. Segue-se agora uma segunda mostra da artista plástica, Helena Almeida. A autora produziu, desde a década de 1960, uma obra singular que tem como ponto central o corpo e o seu encontro performativo com o mundo. As primeiras telas abstratas da artista que abordam de forma crítica os limites do espaço pictórico e as condições literais da pintura. Este interesse nos anos de 1970 estendeu-se à fotografia e a autora retrata como regularidade, no espaço do seu ateliê, o corpo feminino, fragmentado ou obscurecido.
A identificação entre corpo e obra é uma das marcas fundamentais do trabalho de Helena Almeida, tal como explicou a curadora Joana Valsassina na inauguração de “Habitar a Obra” mostra que faz parte do Programa de Exposições Itinerantes da Coleção de Serralves e que poderá ser vista, no Museu Leopoldo de Almeida, no Centro de Artes, até ao dia 6 de outubro.■