Quando a natureza e design se encontram

0
826
Rita Trindade apresentou, nas Caldas da Rainha, o primeiro de três volumes dedicados à sua investigação | Natacha Narciso

O livro “Nature back to design” foi apresentado no sábado, 10 de Outubro, na sede da Associação DOC, nos Silos

Rita Trindade é a autora do livro “Nature Back to Design Vol I”, que foi apresentado no sábado, 10 de Outubro, na sede da Associação de Design Ofícios e Cultura (ADOC), situada nos Silos. O espaço oficinal “transformou-se” em pequeno auditório para escutar esta investigadora que é de Tomar e que neste momento se encontra a trabalhar numa empresa de mobiliário e de design de produto na Dinamarca. Rita é também fundadora da plataforma @throughobjects que se dedicada “a contar as histórias que estão por detrás dos objectos e dos seus criadores, assim como dos próprios materiais de que são feitos”, contou a investigadora.

“É importante estar rodeado por objetos feitos com materiais naturais”

A sala encheu-se de designers, convidados e alguns docentes para ouvir a autora deste primeiro volume que começou por tirar o curso de Design de Moda. Depois frequentou durante um ano o mestrado em Artes Plásticas na ESAD e posteriormente uma pós-graduação em Comunicação. Hoje dedica-se a esta área em ligação com o design de produto, Esta é uma obra onde a autora reúne a sua a investigação e pesquisa sobre “objetos de designers e criadores que encontraram na natureza a sua grande fonte de inspiração e a solução para as actuais questões ambientais e sociais, propondo uma perspetiva respeitosa e harmoniosa entre humanos e natureza”, contou a autora. Deste seu livro faz parte Samuel Reis, artista – que vive e trabalha nas Caldas da Rainha – e que fez uma coleção de vasos para a Vícara em vidro, designada “Cerne” que tem como moldes os troncos de árvores que lhes dá texturas orgânicas que remetem para a natureza.
Presente na sessão de apresentação esteve o designer João Valente, que está representado com um candeeiro que fez em latão e basalto e que resultou de uma residência artística que teve lugar nos Açores. Rita Trindade defende nesta obra que “o saber artesanal e os materiais naturais podem aliar-se, fazendo a diferença nos objetos que nos rodeiam”. Quando se aposta nos materiais naturais, os objetos “proporcionam um maior bem estar e uma relação mais próxima com a natureza”. Segundo a autora, a pandemia obrigou a população a viver mais fechada e por isso “temos essa necessidade de estar mais próximos do que é natural, do que provém da Natureza”, rematou. Rita Trindade vai dar continuidade ao seu projeto e já está a pensar nos próximos volume serão dedicados ao artesanato e à economia local. A designer considera que nas Caldas da Rainha se vive “um contexto muito positivo, com autores abertos a colaborações”, algo que se pode constatar com o ambiente de ateliers instalados nos Silos.