Caldas triunfa na terra dos dinossauros

0
831
Farinha marcou o primeiro golo e fez a assistência para o segundo

Estádio Municipal da Lourinhã
Árbitro: Rui Mendes, AF Santarém
Assistentes: Afonso Silveira e Adriano Sousa
LOURINHANENSE       0
Rui Oliveira; Marco Ramos (Gabi 65’), Manu, Tiago Alves e Danny Rafael; Samuel (Diogo Carvalho 73’), Alverca e Fábio Amorim (Gonçalo Barroso 83’); Paulinho, João Ferreira e Ricardinho
Não utilizados: Diogo Oliveira, Doritos, Bernardo, Sérgio
Treinador: André Tomás
CALDAS                      2
Luís Paulo [3]; Militão [3], Rony [3] (Clemente [2] 70’), Rui Almeida [3] (C) e Cascão [3]; André Santos [3], André Simões [3] e Felipe Ryan [3]; Farinha [3], Pedro Emanuel [2] (Paulo Inácio [2] 37’) (Batista [2] 81’) e João Tarzan [3]
Não utilizados: Natalino, Cruz, Januário, Vítor Tarzan
Treinador: José Vala

Ao intervalo: 0-1
Marcadores: Farinha (42’) e Simões (75’)
Disciplina: Amarelo a Tiago Alves (34’), Manu (63’), Paulo Inácio (78’), Paulinho (79’), Rui Almeida (84’), Danny Rafael (86’ e 90’). Vermelho por acumulação a Danny Rafael (90’)

Não foi fácil, mas foi de forma categórica que o Caldas se impôs ao Lourinhanense e garantiu presença na segunda eliminatória da Taça de Portugal, na qual entram as equipas da segunda liga. O Lourinhanense vendeu cara a derrota, mas se considerarmos o guardião Rui Oliveira como melhor jogador em campo percebe-se o mérito total da equipa alvinegra nesta partida.
E é preciso salientar o mérito do guardião caldense que defende as cores da equipa da Lourinhã porque negou oito remates de golo ao Caldas, uma boa parte deles com intervenções de elevado grau de dificuldade. Que o diga Felipe Ryan, a principal “vítima” do camisola 99.
Mas vamos por partes, porque o jogo não foi, de facto, favas contadas para o colectivo caldense e só após o primeiro golo, apontado por Farinha ao minuto 42, o jogo se descomplicou para o Caldas.