Futebol: Formação será de novo aposta no A-dos-Francos

0
157
Solange Oliveira é a nova presidente do GDC de A-dos-Francos

Solange Oliveira é a nova presidente da direção e diz que a base do projeto será a nova academia. Mas clube quer regressar à Liga

Há mudanças no Grupo Desportivo e Cultural de A-dos-Francos. A temporada da equipa principal, que joga a Liga BPI feminina acabou com o regresso ao segundo escalão. Mas o clube tem uma nova direção, renovada, encabeçada por Solange Oliveira.
A residir em A-dos-Francos há dois anos, vinda da Costa de Caparica, Solange Oliveira encara a nova aventura com espírito de missão.

Solange Oliveira
foi convidada há um ano para fazer trabalho administrativo, aprendeu a vibrar com o clube. Liderá-lo será um desafio

“O senhor José Domingos estava cansado, foram 20 anos à frente do clube. Substituí-lo não é fácil, mas vou dar o melhor que sei e tenho o apoio de uma equipa jovem e muito unida”, afirma.
A descida de divisão é encarada como uma nova oportunidade para o clube. Solange Oliveira diz que a ambição é de regressar à Liga BPI, mas com uma base de projeto diferente da atual.
“Temos um projeto diferente, vamos apostar mais na formação”, voltando à fórmula de sucesso inicial que fez o clube tornar-se referência na região no futebol feminino.
O caminho para o conseguir está lançado, através da criação de uma Academia de Futebol feminino, que está a funcionar como projeto piloto em parceria com o Agrupamento de Escolas Raul Proença. A academia, que já tem como coordenador técnico Fábio Costa, e está já em marcha, apesar da pandemia e dos confinamentos terem causado algum atraso.
O objetivo do projeto é “captar atletas mais jovens e mais cedo”, realça Solange Oliveira, que acrescenta que os treinos são nas Caldas de modo a facilitar o acesso das atletas aos treinos.
Além da academia, o clube vai lançar, já neste verão, uma equipa feminina de futebol de praia, que vai participar no campeonato nacional.
A nova direção vai também procurar a melhoria das instalações do clube e não deixa cair o projeto do novo campo. “É importante para nós podermos jogar em A-dos-Francos. É a nossa identidade e queremos mostrar a nossa terra”, realça a nova presidente.
A nova equipa dirigente tem também a missão de aumentar os apoios, que têm sido escassos. “Temos sofrido muito esta época. Vamos ser “chatos”, porque queremos encontrar empresas que partilhem este projeto conosco. ■