O triatleta caldense João Pereira foi o vencedor da Corrida P’la Vida deste ano. Com 30 minutos e 40 segundos o atleta do S.L. Benfica fixou novo recorde. Alexandra Sousa, da J.O.M.A., foi a primeira das senhoras. Este ano, com a gala e a corrida, foram angariados 3500 euros para a Liga Portuguesa Contra o Cancro. No próximo ano, na décima edição, deverá ser ajudada uma instituição caldense.

João Pereira, triatleta olímpico do S.L.Benfica foi o grande vencedor da 9ª edição da Corrida P’la Vida, da qual era padrinho. O caldense fixou um novo recorde com apenas 30 minutos e 40 segundos e liderou a corrida de início ao fim.

O atleta nunca tinha participado na Corrida P’la Vida e mostrou-se muito contente por conquistar a vitória para as Caldas. Referiu que foi uma corrida difícil, com um ritmo muito alto na primeira volta, num momento em que ainda está em início de época. “Acho que é um evento com bastante potencial”, afirmou, acrescentando que “pode tornar-se uma alta referência no país”.

Questionado pela Gazeta das Caldas acerca de participar numa corrida que passa pelas ruas iluminadas, João Pereira referiu que “a chegada ao tribunal está fantástica, parece que não cansa nada”.

O vencedor do último ano, Bruno Baptista (do Clube Natação Rio Maior) discutiu o primeiro lugar enquanto pôde, chegando em segundo, à frente de José Gaspar, que completou o pódio.

Em termos femininos, Alexandra Sousa, da J.O.M.A. foi a mais rápida, deixando para trás Sara Mendes e Joana Paulo, em segundo e terceiro lugar, respectivamente. A atleta, de Viana do Castelo, mas casada com um obidense, já tinha participado na Corrida P’la Vida o ano passado, tendo ficado perto do pódio. “No ano passado estavam mais atletas femininas, gostei e quis voltar, acho que é um óptimo sítio para correr, adorei o ambiente natalício e as pessoas apoiam muito ao longo da prova. Adorei, comparo com uma corrida de São Silvestre em Lisboa, porque a prova é excelente”, referiu.

Em termos de equipas, o Balance Health Club dominou em termos femininos, ficando o grupo Caldas Corre Mais em segundo e o Não Fazemos Nem Mais Um Km em terceiro.

Nos masculinos, o pódio foi composto por GRF Benedita, Clube de Atletismo da Nazaré e Balance.

Nos jovens, Tiago Pessa, de 15 anos, do Colégio Rainha D. Leonor, foi o vencedor na primeira vez que participou. “Estou cansado, não costumo correr, mas dei o meu melhor”, disse.

Já nos femininos, Matilde Cardoso, de 14 anos, da escola Josefa de Óbidos, foi a primeira a cortar a meta. Sendo uma atleta federada, não achou a prova muito difícil. “Foi mais ou menos”, disse.

Alguns dos atletas vão para se colocar em forma e alinham numa ideia de competição, mas entre os participantes muitos vão pelo convívio e pela corrida no centro da cidade, a ver as luzes de Natal. Alguns vão mascarados de rato Mickey e de Minnie, outros com gorros de Pai Natal e até quem vá com saias fluorescentes e uma coluna, para ouvir música pelo caminho. Os últimos a cortar a meta fizeram-no 1h12m depois do início.

A Corrida P’la Vida deste ano permitiu angariar 3500 euros para a Liga Portuguesa Contra o Cancro, cerca de 2000 euros na corrida e 1500 na gala. Este formato, com três eventos (conferência, gala e corrida) é para manter no próximo ano, na décima edição. Em 2019 deverá ser apoiada uma instituição caldense.

Vítor Marques, presidente da União de Freguesias de N. S. Pópulo, Coto e São Gregório, disse que a corrida deste ano esteve dentro das expectativas de participantes. “Este ano tivemos mais caminhantes e a consolidação da corrida jovem com participação dos clubes, que nunca tinha acontecido”, referiu. Participaram, por exemplo, Arneirense e os clubes de atletismo de Óbidos e da Nazaré, além do Colégio Rainha D. Leonor.

José Cardoso, mentor do evento, fez um balanço positivo de “uma corrida solidária que faz bem ao físico e ao íntimo”. No próximo ano, além de atribuir prémios na corrida jovem (uma novidade deste ano), deverão ser entregues troféus por escalões e por sexo, tal como acontece nos séniores.

Este ano inscreveram-se 582 atletas, tendo participado perto de 300 na corrida, cerca de 200 na caminhada e mais de 50 na corrida jovem.