Rugby: Caldas cai de pé contra o campeão nacional

0
286
Os pelicanos colocaram muita garra na disputa dos lances

A equipa caldense apresentou-se desfalcada mas deu muita luta contra a formação do Técnico e ainda conseguiu um ensaio na segunda parte

O recém-coroado campeão nacional Técnico veio às Caldas da Rainha carimbar o passaporte para os quartos-de-final da Taça de Portugal, mas o Caldas RC vendeu cara a derrota, dando sempre grande luta.
Os lisboetas venceram por 5-41, fruto de sete ensaios e duas transformações, contra um ensaio (de Óscar D’Amato) não transformado dos pelicanos, mas a diferença esconde a forma aguerrida com que a turma caldense disputou todos os lances do jogo, obrigando os campeões nacionais a entregar-se de igual forma.

Muito orgulho
Patricio Lamboglia era, no final do encontro, um treinador satisfeito pela postura e prestação dos seus atletas. “Estou mesmo muito orgulhoso. Temos muitos lesionados e um plantel muito curto, mas fizemos uma partida fantástica”, comentou o técnico argentino.
Com a eliminação aos oitavos de final da Taça de Portugal, o Caldas RC deu por concluída a temporada de rugby de 15 e Patricio Lamboglia salienta que a equipa sai “de cabeça erguida com este jogo contra os campeões nacionais”.
No entanto, os pelicanos queriam mais desta temporada, na qual não conseguiram atingir o objetivo principal no campeonato. “Os nossos objetivos eram diferentes. Na época passada ficámos em segundo lugar no campeonato, na anterior fomos terceiros. Para esta época o objetivo era ir à final, não foi possível, o que também é responsabilidade minha”, afirmou o treinador.
Mas houve condicionantes, que afetam sobretudo as equipas que estão mais longe dos meios académicos onde a modalidade se centraliza, nomeadamente Lisboa e Coimbra.
“O confinamento obrigou a modalidade a parar, tivemos alguns jogadores que se desmotivaram, outros deram prioridade aos estudos, porque a temporada prolongou-se no calendário e entrou na fase de preparação dos exames”, sublinha Particio Lamboglia.
O confinamento também causou atrasos na definição da próxima temporada. O clube vai para processo eleitoral, que terá lugar na próxima semana, e só depois, com os corpos sociais definidos, avançará com esse processo.
“Normalmente por esta altura já temos definido os jogadores que continuam, assim como os jogadores que vamos buscar fora. Eu próprio não sei se vou continuar. É esta a nossa realidade, mas o clube vai, de certeza, preparar a próxima época para estar o mais forte que puder”, sublinha.