Loja caldense Traça Trapos abre espaço em Lisboa

0
164
Bruna é a funcionária de Diogo e Adriana. Esta última tem ao colo Dora, a cadela que viajou com o casal durante sete anos

A loja de artes e ofícios, que se encontra na Praça do Peixe, vai expandir o negócio para a capital e abrir portas do novo espaço em abril em Alcântara

Há uma loja de artes e ofícios nas Caldas, a Traça Trapos, que vai ter um segundo espaço na capital. Os seus responsáveis são Diogo Gabriel e Adriana Tojal, que se conheceram quando trabalhavam como “estátuas vivas” no Festival do Chocolate, em Óbidos. Antes de “assentar”, decidiram correr mundo, viajando e trabalhando como nómadas. O projeto deveria durar dois ou três anos, mas durou sete e contam com a companhia da cadela Dora, que faz parte da família, não só enquanto viajavam como também marca presença diária no negócio do casal.
O gosto de Adriana Tojal, de 31 anos, pelas artes têxteis começou cedo e hoje dedica-se ao macramé, tricô, crochê, tapeçaria. Nestes trabalhos originais entrelaçam-se fios de algodão, de lã e de fibras naturais (de juta, cânhamo e bambu)e a autora aperfeiçoa os conhecimentos online.
Diogo Gabriel, de 33 anos, é o responsável pelo marketing do negócio que teve início a partir do sotão do casal. Começaram por vender os trabalhos dela e apostaram na revenda dos vários tipos de fios, necessários para a execução dos trabalhos.
“Lembrámo-nos de criar kits para iniciantes com vários materiais”, recordam os empreendedores, que sentiram necessidade de ter um espaço de ateliê de modo a que Adriana Tojal pudesse fazer workshops, uma solicitação dos clientes.
Em junho do ano passado, abriram o espaço Traça Trapos na Praça 5 de Outubro. A loja é um espaço agradável, bem iluminado e decorado com gosto e que contempla espaço de venda e de oficina. É nesta última área que Adriana Tojal dá workshops aos sábados e recebe participantes de outras localidades, muitos da zona de Lisboa. Em consequência, decidiram abrir uma loja na capital, nas proximidades da LxFactory. O espaço abre na próxima semana e pretende seguir o percurso da loja das Caldas da Rainha, com aposta na variedade de fios, alguns dos quais são fiados e misturados por Adriana Tojal.
Para abrir esta nova loja, o casal investiu, com capitais próprios, cerca de 50 mil euros. E para Lisboa desejam “levar um pouco das Caldas”. São vegetarianos e defensores da sustentabilidade e, por isso, entre os fios que vendem há alguns reciclados, adquiridos em Portugal e também provenientes de outros países.
Os espaços comerciais da Traça Trapos são arrendados, mas dos planos do casal faz parte uma futura aquisição nas Caldas da Rainha.
A empresa já emprega mais uma funcionária na loja da cidade termal e o espaço comercial em Lisboa vai garantir a criação de mais um posto de trabalho.
A Traça Trapos alfacinha situa-se na Rua Prior do Crato, em Alcântara, e a abertura ao público está prevista para o dia 5 de abril. ■