Record’arte dedica-se à caricatura e ao desenho digital

0
295
Flavien e Diana foram é o casal responsável pela empresa Record’arte

Antes da pandemia, a Recordd’arte, propriedade de Flavien Crampes e Diana Cardoso, dedicava-se à produção de artigos para as lojas de souvenirs como bases de cortiça, imans e tabuleiros de madeira decorados com azulejo, “entre outros produtos alusivos a Portugal”. A empresa fornecia lojas de Lisboa, Porto e Óbidos, mas com a pandemia, teve de virar a agulha para outro nicho de mercado.
Flavien Crampes percebeu que a pandemia colocava a revenda de lembranças aos turistas em causa e, com a mulher, arregaçou mangas para mudar o negócio e o modo de chegar aos clientes, além de ter visto que era preciso criar novos produtos.
“Sentimos mesmo a necessidade de nos reinventarmos”, contou o empresário. de 40 anos, que decidiu aproveitar as máquinas que possuía da anterior produção e passou a produzir quadros (em tela ou PVC) com desenhos minimalistas, caricaturas reais e impressão de fotografia.
“As nossas caricaturas são desenhadas à mão em formato digital (caneta digital)”, explicou o responsável pela Record’arte, acrescentando que o negócio pretende “oferecer produtos que primam pela qualidade de impressão e desenhos personalizados a um preço acessível a todos”.
Os trabalhos propostos custam a partir dos 12 euros e têm vários tamanhos, procurando servir vários públicos.
A empresa passou a ser uma loja online que “comercializa produtos à medida de cada cliente, utilizando diferentes suportes de impressão”.
Os anos de experiência nesta área fez com que não fosse difícil ao casal direcionar a produção para o mercado interno e alargar o leque de produtos.
A oferta dedica-se a artigos que podem ser personalizados e que facilmente se podem “transformar em presentes especiais ou peças decorativas únicas e distintas para as nossas casas ou escritórios”, explicou Flavien Crampes.
O investimento na reconversão do negócio custou cerca de 4 mil euros e a Record’arte, tal como antes da pandemia, continua a assegurar os dois postos de trabalho dos dois proprietários. Flavien Crampes nasceu em França, mas vive em Portugal desde os anos 1990.
Diana Cardoso é caldense e, em conjunto com o marido, já está a pensar em desenvolver novos tipos de impressões e de quadros de forma a surpreender os seus clientes.
As vendas desta empresa são feitas online. A Record’arte Artigos Personalizados está presente em várias plataformas digitais.

O tipo de trabalho feito pela empresa caldense que restruturou a sua oferta