Vinhos da região trouxeram 14 medalhas do Concurso Nacional

0
88
A Adega da Vermelha venceu seis das 14 medalhas dos vinhos da região

Adega da Vermelha, Quinta do Gradil, Quinta das Cerejeiras, Adega Cooperativa do Cadaval, Romani Vini e Multiwines foram os produtores distinguidos

Os vinhos da região voltaram a estar em destaque em mais um concurso de prova, registando um total de quatro medalhas de ouro e 10 de prata no Concurso Nacional de Vinhos 2021, que se realizou no CNEMA, em Santarém, de 17 a 21 de maio e contou com a participação de mais de 1400 vinhos.
A Adega da Vermelha, concelho do Cadaval, foi o produtor da região mais premiado, com um total de seis medalhas. O Adega da Vermelha Grande Reserva Tinto 2015 e o Mundus Reserva Tinto 2013 mereceram do júri a medalha de ouro. Os Mundus Alicante Bouschet 2015, Escolha Tinto 2013, Espumante Bruto e Regional Tinto 2018 foram medalhados com prata.

Competição reuniu mais de 1.400 vinhos, analisados por especialistas nacionais e estrangeiros

Foram igualmente medalha de ouro mais duas propostas de produtores do Oeste, nomedamente o Quinta das Cerejeiras Grande Reserva 2018, produzido pela Companhia Agrícola do Sanguinhal, do concelho do Bombarral, e também o Mina Velha Reserva, produto da Multiwines, baseada em Arruda dos Vinhos.
Já nas medalhas de prata, o Grupo Parras Wines garantiu duas com o Quinta do Gradil Reserva e o Quinta do Gradil Tannat, ambos da colheita de 2018, produzidos no Cadaval. A Romani Vini, também do concelho do Cadaval, da localidade de Alguber, viu medalhados a prata o Página Pinot Noir e o Página Touriga Nacional, ambos da colheita de 2019.
Mereceu, ainda, a medalha de prata o Confraria Espumante 2016, produzido pela Adega Cooperativa do Cadaval.
Os vinhos a concurso foram analisados por 134 jurados nacionais e internacionais, entre os quais enólogos, sommeliers, jornalistas especializados e wine educators.
O Concurso Vinhos de Portugal é uma iniciativa da ViniPortugal que pretende ser um ponto de encontro e de troca de experiências entre produtores e especialistas de todo o mundo e tem como principal objetivo reconhecer a aposta numa produção nacional de qualidade, com capacidade para se afirmar nos mercados de exportação. ■