Pão de autor é “receita” de sucesso dos cursos de Padaria e Multimédia

0
149
O livro foi apresentado no pólo de Óbidos, onde nasceu a EHTO há 15 anos, com o curso de pastelaria

Obra dedicada à padaria criativa foi apresentada em Óbidos, durante o Folio, e resulta da parceria entre duas escolas de ensino profissional

Pão com sabor a mar, focaccia de tomates secos e azeitonas, broa de batata doce, pão de banana ou pão de chocolate com ginja d’Óbidos são algumas das criações dos alunos do curso de Padaria Avançada, que estão agora reunidas em livro. O Pão de Autor, apresentado em Óbidos, na passada sexta-feira, fala do percurso dos formandos do curso ministrado em 2019 na Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste (EHTO) e que, durante a cerimónia partilharam histórias de paixão pelo pão e, algumas delas, inclusive de mudança de vida.
Alexandre Andrade, licenciado em Análises Clínicas e Saúde Pública e mestre em Genética Molecular, entrou no curso porque queria fazer “pão bom”, mas apaixonou-se pela padaria e criou a sua própria empresa, “O pão do Alex”, localizada em Carnaxide, que faz entregas porta a porta e vende para estabelecimentos com os quais tem parceria. Neste livro apresenta a receita do pão com sabor a mar, onde o sal é substituído por salicórnia.
João Madeira Lopes, de 75 anos e advogado em Santarém, criou o pão dos lusitanos, preparado com produtos existentes na Lusitânia, antes da chegada dos romanos. A sua vasta investigação histórica permitiu-lhe confecionar um pão à base de farinha de bolota, de espelta e de centeio. Embora aposentado, continua a exercer a profissão e a sua paixão pela padaria fica “em família”, para quem já chegou a fazer 80 pães por semana, contou.
Mas também os formadores dão o seu testemunho criativo e de dedicação a este alimento.

“Devemos ter boas relações de vizinhança e cooperação”

Daniel Pinto, EHTO

“Cumpre-se o desígnio do ensino profissional”

Filomena Rodrigues, ETEO

Paulo Santos, empresário e formador na escola de hotelaria há 15 anos, achou que era importante criar trigo na região Oeste e meteu mãos à obra. Neste momento produz o seu próprio trigo no concelho das Caldas, que depois mói e faz o pão de trigo barbela. O coordenador do curso, Ramiro Ferreira apresenta “um bom pão saudável”: a baguete de gérmen de trigo, enquanto que a formadora de Padaria Criativa, Maria Urmal, ensina a fazer brioches de espelta com ginjinha de Óbidos.
A obra, que aborda também a história do pão e dos moinhos do Oeste, conta com o trabalho fotográfico e gráfico dos alunos de Multimédia e professores da Escola Técnica e Empresarial do Oeste.
“Somos vizinhos e devemos de ter boas relações de vizinhança e cooperação” defendeu o diretor da EHTO, Daniel Pinto, lembrando que já em 2014 os dois estabelecimentos tinham trabalhado em conjunto no livro “Sabores do Mundo”. Para a diretora da ETEO, Filomena Rodrigues, “com estes projetos cumpre-se o desígnio do ensino profissional”, esperando que estas parcerias possam ter continuidade.
O curso de Padaria Avançada começou em 2016 na EHTO, que continua a ser a única, entre as escolas do Turismo de Portugal, a ministrar esta formação. ■