A Semana do Zé Povinho 25 março 2021

0
41

A vida dos políticos é difícil, até porque sobre eles incidem todas as atenções e as críticas, muitas justas e outras injustas. Mas a vida é assim e a liberdade de imprensa tem mais vantagens do que desvantagens e é condição das sociedades democráticas. Parece irónico o Zé Povinho felicitar o presidente da Câmara de Óbidos, Eng. Humberto Marques, por ter tido a coragem, há mais de um ano de ter anunciado a partida de cargos autárquicos e passado este tempo, manter a promessa e sair, dizendo-se “crítico da profissionalização da política”. Várias vezes aqui se fez eco de críticas ao autarca e ao executivo, mas nunca recebemos qualquer resposta com acinte ou acrimónia, o que mostra que, por mais que lhe custasse, aceitava democraticamente a crítica. Oxalá todos fossem assim e mantivessem as suas promessas de se afastar, não inventando, à própria da hora, desculpas para se manterem no (tão desejado) cargo. Felicidades ao Eng. Humberto Marques, na sua vida pós-política. ■

 

Zé Povinho aprecia o gesto de determinados políticos, mas não pode deixar de censurar o comportamento de estruturas políticas locais que mais parecem um saco de gatos. O que se está a passar em Alcobaça, em que o PS surge envolto em polémicas e crises sucessivas internas, não abona em nada em favor da história de um partido que tem responsabilidades e que, supostamente, se pretende assumir como uma alternativa ao PSD, que tem gerido o município há duas décadas e meia a seu bel-prazer. Há um tempo para tudo: para analisar projetos e perfis de candidatos e outro tempo para decidir. Mas no PS, em particular na Concelhia de Alcobaça, o consenso nunca existe. Para os outros partidos, é caso para dizer: com adversários assim… ■