Vamos Mudar quer dar confiança às pessoas

0
313

Cerca de 200 pessoas juntaram-se no “coração” da cidade para apoiar o movimento que quer ser uma “pedrada no charco”

“Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades”. O verso de Camões é agora também abertura do hino do movimento Vamos Mudar e o “timoneiro”, e candidato à Câmara, Vítor Marques, justifica essa mudança com o querer fazer diferente, melhor e dar confiança às pessoas. “Caminhamos pela verdade, pela transparência, não queremos coação, não queremos ter medo de estar aqui, temos de ser determinados e ter esperança por tempos melhores”, afirmou o cabeça de lista, perante cerca de 200 pessoas, que o escutavam no Largo Dr. José Barbosa, na noite de 17 de setembro. Num serão de música e animação, protagonizado por Paulo Seixas e João Frazão, o palco foi também de António Curado, cabeça de lista à Assembleia Municipal, que está a viver o “ponto alto” da sua vida cívica e que considera que este movimento, que nasceu há pouco mais de seis meses, é uma verdadeira “pedrada no charco”.
O médico e candidato à Assembleia Municipal quer implementar outra dinâmica naquele órgão, com a cidadania a ser discutida de “forma franca e aberta”, bem como a realização de Orçamentos Participativos. Confiante de que irão dar um novo rumo ao concelho, António Curado deixou uma palavra aos cidadãos que integram as listas, de quem destacou o empenho e motivação para fazer do VM um “movimento forte e ganhador”.

“Termos aparecido provocou mudança. Os outros candidatos sentiram que tinham de trabalhar”

Vítor Marques

Conceição Henriques falou do entusiasmo com que embarcou nesta aventura e que, garante, é comum a muitos outros caldenses. “É muito difícil não seguir um condutor de homens como é Vítor Marques”, disse, assumindo o compromisso de trabalho para com a sua cidade. O espírito de solidariedade e entrega à causa pública foi realçado por Jesus Fernandes, que considera que já estão a mudar na forma como as pessoas vêm a política e o que querem para o seu concelho.
“O facto de termos aparecido e o trabalho que desenvolvemos provocou mudança. Os outros candidatos sentiram-se acossados e sentiram que também tinham de trabalhar”, rematou o candidato à Câmara, Vitor Marques.
O VM, que já tinha criado várias plataformas de comunicação das suas propostas, lançou neste dia um jornal. A campanha encerra amanhã, com um encontro no Largo do Termal, numa homenagem à rainha e à cidade. ■