Maria Cavaco Silva destaca bom exemplo do Centro de Educação Especial Rainha D. Leonor

0
736

Aproveitando a visita do Presidente da República ao Oeste, a primeira dama esteve nas Caldas da Rainha, na tarde de sexta-feira, a inteirar-se do funcionamento do Centro de Educação Especial Rainha D. Leonor.

Durante cerca de duas horas Maria Cavaco Silva visitou os diversos espaços do centro, tomou contacto com os novos projectos e falou com os seus utentes. Para Belém levou presentes e deixou o convite para, em breve, também lá os receber.

“Aqui aprende-se sempre muito e eu gosto de aprender”. Foi desta forma que Maria Cavaco Silva se referiu à visita que fez ao Centro de Educação Especial Rainha D. Leonor (CEERDL) à margem da visita presidencial ao Oeste.

A primeira dama disse ter um “interesse enorme” no conhecimento mais aprofundado destas instituições e destacou o trabalho que ali tem sido feito ao longo de 33 anos. “É uma instituição que tem sabido acompanhar o tempo, e que me deixou extraordinariamente feliz, como fico sempre, quando vejo no meu país coisas a funcionar muito bem”, disse, chamando a atenção para a necessidade de se divulgarem os bons exemplos.

Recebida com um espectáculo de mímica, por jovens da ETEO, a primeira dama visitou os diversos espaços do Centro de Actividades Ocupacionais e recebeu diversos presentes feitos pelos utentes, como um presépio em cerâmica, um livro ou ainda uma caixa de morangos produzidos nas suas instalações.

Para Belém levou também “a visão de pessoas diferentes que aqui encontram um espaço onde são felizes, encontram mimo e podem desenvolver totalmente as suas capacidades”.

Maria Cavaco Silva já conhecia alguns dos seus utentes porque no dia anterior tinha assistido a uma peça de teatro onde estes participam no âmbito da abertura da campanha Pirilampo Mágico.

Maria João Domingos, presidente da direcção do CEERDL, apresentou alguns projectos novos daquela instituição, como o serviço residencial, que deverá crescer já no próximo mês, com a abertura de duas residências autónomas.

Depois irão iniciar a construção da residência para grandes dependentes na urbanização do Pinheiro Manso. Terá capacidade para 24 pessoas em quartos individuais e duplos, que agora se encontram no Bairro do IGAPHE. “É melhorar muito a qualidade de vida e atendimento dessas pessoas”, referiu Maria João Domingos, adiantando que a candidatura já foi aprovada pelo POPH (Programa Operacional do Potencial Humano) e a obra deverá arrancar ainda este ano para estar completa até Dezembro de 2013.

No casal do Alvito (Óbidos) será edificado um Centro de Actividades Ocupacionais que responderá a um serviço similar ao que está a ser feito no edifício da Cidade Nova. Terá capacidade para 60 pessoas com deficiências graves e profundas e mais 12 lugares em apoio residencial.

Na esquina do quarteirão, na Cidade Nova, deverá ser feita uma creche integrada. O CEERDL está à espera que se formalize a cedência de terreno para lançar o concurso. A ideia é que o serviço possa ser destinado a todas as crianças, mas ao contrário das outras creches, a prioridade será dada às crianças com deficiência e problemas mais graves de desenvolvimento.

Actualmente o centro continua a apoiar 210 crianças que estão nos seus agrupamentos de escolas, prestando serviços terapêuticos. “O ideal seria que as escolas tivessem profissionais da mesma forma que têm professores”, refere Maria João Domingos.

Esta foi a segunda vez que o CEERDL recebeu a visita de uma primeira dama, depois de Maria José Rita ter estado nas Caldas em 2000 num jantar de angariação de fundos para equipar o edifício da Cidade Nova.