Alerta nas comemorações do Dia do Dador de Sangue

0
21
As comemorações nas Caldas envolveram cerca de mil pessoas e 35 associações

Presidente da Federação alertou para as carências e pediu melhoria das condições para os dadores de sangue

Na manhã de domingo realizaram-se nas Caldas as comemorações do Dia Mundial do Dador de Sangue, num evento que reuniu cerca de mil pessoas de 35 associações. O encontro foi na Rainha, onde foi prestada uma homenagem à fundadora da cidade. Nos Paços do Concelho realizou-se uma sessão solene, onde o presidente da Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue (FEPODABES), Alberto Mota, alertou para a necessidade de “uma dádiva de sangue mais regular”.
É que existem certos períodos do ano em que sentem carências em determinados tipos de sangue.Ainda assim, frisa, “damos conta de que, ao final do ano, temos sempre, como em 2023, mais dadores e mais dádivas”.
Alberto Mota explica que “este é um período do ano que nos está a preocupar bastante, porque nesta altura, todos os anos, costumamos ter reservas de sangue em níveis aceitáveis e este ano não, ainda não conseguimos”. As principais carências são sentidas nos tipos de sangue A+, 0+ e 0-. “E estamos à porta do verão, o que nos preocupa bastante”, salienta, notando que esta falta poderá estar relacionada com o aumento das infeções respiratórias e a consequente indisponibilidade para dar sangue.
Diariamente são necessárias entre 1000 e 1100 unidades de sangue a nível nacioanl.
“Deixei também o apelo para que o Estado crie melhores condições, seja no que toca à regulamentação do Estatuto do Doador, seja no que toca a ouvir as associações voluntárias, que têm um dos papéis mais importantes nesta causa”.
As comemorações decorreram nas Caldas porque foi escolhida a candidatura do Grupo Motard São Rafael, que envolveu as várias associações do concelho (Associação de Dadores Benévolos de Sangue das Caldas da Rainha, Associação Social e Cultural Paradense e Centro Social e Recreativo da Foz do Arelho, mas também o município).
No final realizou-se um almoço convívio na Expoeste, onde foram homenageadas as associações e dois dadores de sangue com mais de 75 dádivas cada um (António Osório, de Alpiarça, e Carlos Ribeiro, de Palmela). ■