Associação de artesãos recebe novos membros

0
54
Até ao dia 21 de agosto, há artesanato local para apreciar na Casa dos Barcos

A Associação de Artesão das Caldas (AACR) está de regresso à Casa dos Barcos e tem uma exposição-venda que abriu no início do mês e que pode ser apreciada até ao dia 21 de agosto. Só não foi possível ficar durante todo o mês de agosto por causa da realização da Feira dos Frutos.
“Está a correr tudo muito bem como, aliás, é habitual acontecer nas exposições no Parque”, disse Júlia Lopes, a presidente da AACR.
A associação está a receber novos associados das áreas da cerâmica, da pirogravura e também do macramé. “Temos trabalhos de quatro novos membros da associação que são das Caldas e uma autora de São Martinho do Porto”, contou a responsável. Ao todo há seis novos elementos que integraram a AACR .
Há algumas novidades que marcam presença neste certame: a autora que trabalha com missangas apresentava, sobretudo, quadros e agora tem também várias propostas de bijutaria que estão a ter aceitação do público.
Alguns autores apresentam também novas vertentes do seu trabalho artesanal. Ana Pereira, autora caldense que, normalmente, se dedica ao Bordado das Caldas, está na Casa dos Barcos com bolsas feitas em tecido, já que o stock de bordados locais está presente na Feira de Vila do Conde.
“Pelo menos sete associados tiveram de repôr peças na nossa banca naquela feira nacional de artesanato”, justifica a presidente.
Além do mais, há associados que estão a marcar presença nas tasquinhas e ainda é preciso estar presente na Loja da AACR, situada na Rua da Liberdade.
Prontas para embelezar as casas do público estão peças feitas em madeira, decoupage, cerâmica, trabalhos feitos em casca de ovo, com pedras preciosas, com missangas, macramé e também fruta desidratada.
A associação está a tentar marcar presença numa das maiores feiras de artesanato que decorrer na Europa e que terá lugar em Milão, no próximo mês de dezembro. O convite surgiu durante a presença da associação caldense na FIA.
A AACR comemora os 40 anos de existência e, por isso seria “muito importante” conseguir internacionalizar o artesanato desta região, podendo estar presente num certame internacional onde há expositores de 100 países e os visitantes chegam a ser um milhão. “Estamos a fazer todos os esforços para podermos marcar presença mas vai depender dos apoios que conseguirmos obter nos próximos meses”, concluiu Júlia Lopes.
A exposição-venda da Associação de Artesãos das Caldas está a decorrer no Parque até 21 de agosto, entre as 10h00 e as 19h00. ■