O pavilhão desportivo, que foi transformado em hospital de campanha no ano passado, vai agora servir para centro de vacinação, servindo as populações das Caldas da Rainha, Óbidos e Alcobaça

O Pavilhão da Mata, na Mata Rainha D. Leonor, nas Caldas da Rainha, foi recentemente transformado num centro de vacinação. Este equipamento entra hoje em funcionamento e pretende abranger utentes de três concelhos.
“Foi-nos solicitada ajuda para criar um novo centro de vacinação e, tal como já tínhamos feito com os hospitais de campanha, montámos toda a estrutura rapidamente no Pavilhão da Mata, uma vez que já tínhamos a grande maioria dos equipamentos”, esclareceu a Câmara das Caldas.
Este novo centro de vacinação “vai ajudar as entidades de saúde a otimizar o processo de vacinação em curso, servindo, além das Caldas”, o concelho de Óbidos e algumas freguesias de Alcobaça, acrescenta ainda a autarquia.
Até ao fecho desta edição, em Alcobaça já foram administradas, segundo a autarquia, 5.400 vacinas. O processo tem decorrido no Pavilhão Gimnodesportivo da cidade, mas não tem estado isento de críticas por parte do presidente da Câmara, Paulo Inácio, que tem vindo a reclamar um incremento nos recursos disponíveis para aquela operação.

Óbidos já realizou 1700 testes
Entretanto, a Comunidade Intermunicipal do Oeste está a avaliar o dossiê da testagem rápida na região, sendo expectável que a entidade lidere o processo com os 12 municípios.
Em Óbidos já foram feitos, até à data, 1.754 testes. O município, em colaboração com a USP, “programou fazer esta testagem sempre que se justificasse e, agora, faz-se quinzenalmente, no Complexo Desportivo de Óbidos”, esclareceu a autarquia, adiantando também que “a prioridade dirige-se a pessoas que exercem funções na linha da frente e sujeitas a contactos directos”, nomeadamente, trabalhadores e colaboradores de lares, bombeiros voluntários, GNR, Proteção Civil, município, crianças que frequentam o ATL (filhos de trabalhadores da linha da frente), IPSS, Unidades Locais de Proteção Civil e colaboradores das Juntas de Freguesia.
“Em janeiro foram testados todos os alunos do Agrupamento de Escolas Josefa de Óbidos, de todos os níveis de ensino”, acrescenta a Câmara.
Em Óbidos já foram contratados dois enfermeiros “para apoiarem alguns serviços, que se incluem apenas no âmbito da pandemia, que realizam também esta testagem”. Por outro lado, os colaboradores do Programa Óbidos + Activo e da Protecção Civil de Óbidos dão apoio logístico.
Naquele concelho já foram vacinadas 878 pessoas, sendo que, ao dia 5 de abril, 426 pessoas já receberam a segunda toma da vacina.

Comunidade Intermunicipal do Oeste está a estudar o processo de testagem rápida na região

Nazaré com 1600 vacinados
Na Nazaré, mais de 1600 utentes já receberam pelo menos uma dose da vacina da covid-19.
Segundo a Câmara, 921 utentes com mais de 80 anos ou doentes crónicos, de um total de 1.089 identificados no grupo prioritário, foram vacinados. Destes, 687 já receberam as duas doses e 234 ainda só receberam a primeira dose.
A autarquia esclareceu, ainda, que 209 utentes das cinco Estruturas Residenciais Para Idosos do concelho foram totalmente inoculados, entre a data que marcou o arranque da operação, a 22 de janeiro, e o dia 31 de março.
“A estes números, juntam-se as inoculações realizadas a elementos da PSP (28), GNR (18), Bombeiros (28), Profissionais de Saúde Privados e Social (3), Docentes e não docentes (77)”, explica o gabinete de imprensa do município.
A autarquia explicou ainda que os funcionários do Grupo Municipal, ou seja, da Câmara, dos Serviços Municipalizados e da empresa municipal Nazaré Qualifica, estão inseridos numa ação de testagem rápida. ■
[email protected]