É benéfico para a cidade que as Caldas tenha sido distinguida como Cidade Criativa da UNESCO?

0
704
Gazeta das Caldas
José Rodrigues, funcionário público (Caldas da Rainha)

É muito bom para as Caldas esta distinção pois é uma cidade de cultura desde sempre, pois tem um longo historial nesta área desde Bordalo Pinheiro, Malhoa e Raul Proença. É uma distinção que dá notoriedade à cidade e também aos seus artistas.
Tendo a marca UNESCO será bom para atrair turistas que têm gosto pela cultura. Creio que é algo que é bom para as Caldas e para o concelho.

 

Priscila Castelo Branco, estudante (Caldas da Rainha)

É muito positivo ter esta distinção para a cidade das Caldas principalmente para desenvolver a industria cerâmica e também os pequenos ateliers. Considero que a cerâmica é a vocação da cidade que agora foi reconhecida internacionalmente. Esta é uma cidade que gira em torno da cerâmica e da ESAD.
Acho que há muita gente interessada no turismo criativo e, por isso, espero que a distinção contribuía para a vinda de mais pessoas a esta cidade. Pertencer a esta rede de cidades criativas será bom para toda a economia local. Eu vim do Rio de Janeiro estudar Design de Produto para a ESAD precisamente porque as Caldas é uma cidade criativa!

Carlos Lopes, vendedor(Caldas da Rainha)

Acho que é óptimo que as Caldas tenha sido distinguida pela UNESCO por causa da cerâmica, área que já foi o ex-libris e que agora está a ter bastante desenvolvimento através de indústria como a Bordallo Pinheiro. Tenho acompanhado o crescimento desta unidade e só tenho pena que os preços das suas peças mais contemporâneas sejam tão elevados.
É bom saber que uma cidade média está a ter desenvolvimento por causa deste sector. Houve uma altura em que a cerâmica passou por grandes dificuldades mas, conseguiu-se dar a volta por cima e a recuperação da Bordallo é um bom exemplo disso.
Será bom para a indústria, para os ceramistas e para toda a cidade pois toda a economia lucrará dessa dinâmica.