Gaeiras Talks vai ouvir os agentes ativos

0
38

Ciclo de 20 reuniões temáticas pretende agregar os gaeirenses. Primeira reunião realiza-se a 23 de janeiro

Gaeiras Talks é o nome do novo projeto promovido pela Junta de Freguesia das Gaeiras (Óbidos), que pretende dar voz aos agentes ativos desta freguesia e, dessa forma, promover a participação de todos na definição daquela que será a estratégia para este território.
O objetivo desta iniciativa que agora é apresentada passar por “ouvir ‘todos’ os gaeirenses e demais agentes ativos do território”, explicou à Gazeta das Caldas o presidente da autarquia obidense, Ricardo Duque.
Na prática, o programa que agora foi apresentado irá traduzir-se num ciclo de 20 reuniões públicas temáticas que irão decorrer ao longo deste ano, sempre no edifício sede da Junta de Freguesia de Gaeiras.
O executivo da autarquia de base pretende agregar os residentes, os dirigentes associativos, os empresários, os jovens e os séniores, os trabalhadores, os dinamizadores e os promotores da freguesia.
A primeira reunião acontecerá no próximo dia 23 de janeiro pelas 21h00 sob a temática do Associativismo.
Nesta primeira sessão está prevista a participação de todas as associações da freguesia, bem como de diversos dirigentes e ex-dirigentes.
“Além da discussão da realidade associativa, será apresentado o novo Regulamento de Apoio ao Associativismo, assim como as diversas iniciativas planeadas por todas as Associações para o ano de 2023”, explicou o presidente da Junta de Freguesia.
“Numa freguesia onde a dinâmica social, desportiva, cultural, recreativa e cívica é o seu maior ativo, tenho a obrigação e faço questão de dar oportunidade para que o futuro da mesma possa ser discutido, partilhado e construído por todos” referiu o autarca ao nosso jornal.
“Acredito que, quando uma comunidade é bem organizada, é mais produtiva, o desenvolvimento local é mais acelerado”, acrescentou Ricardo Duque, garantindo que “é isso que queremos e é para isso que estamos a trabalhar”.
O autarca revelou ainda que, “numa estratégia de proximidade e participação ativa”, o executivo está atualmente a trabalhar na constituição da Assembleia de Cidadãos, do Conselho Estratégico para o Desenvolvimento da Freguesia, mas também no Regulamento do Orçamento Participativo e ainda a trabalhar no fomento de diversas Associações de Moradores. ■