O Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Caldas da Rainha da GNR detetou, esta quarta-feira, uma descarga ilegal de efluentes pecuários em Alvorninha.

A descarga decorria através do transbordo de uma lagoa de depuração de efluentes pecuários, introduzindo-se diretamente na linha de água, nomeadamente na Ribeira de Vila Nova, afluente do Rio Tornada, que consequentemente vai desaguar na Baia Hidrográfica de São Martinho do Porto.

No decorrer das diligências policiais constatou-se que a descarga era proveniente de uma exploração agropecuária, de forma ilegal, ou seja, sem qualquer tipo de mecanismo que assegurasse a sua depuração.

“Desta ação resultou a elaboração de um auto de contraordenação por descarga de efluentes pecuários diretamente para a linha de água, sem autorização da entidade competente para o efeito, que foi remetido para a Agência Portuguesa do Ambiente de Lisboa e Vale do Tejo, punível com uma coima no valor máximo de 144 mil euros”, explicou a GNR.