Adotados 122 animais da Rede Leonardo em 2020

0
275
A associação presta apoio a cães e gatos

Associação esterilizou mais de 200 animais de estimação num ano de dificuldades devido à impossibilidade de realizar campanhas

O ano de 2020 foi um ano difícil para a Rede Leonardo da Vinci – Proteção Animal, mas isso não travou a atividade da associação, que registou um total de 122 adoções e esterilizou mais de 200 animais de estimação.
A associação de proteção animal anunciou que foram adotados do seu abrigo um total de 80 gatos e 42 cães, além de terem ainda sido resgatados mais cinco cães e dois gatos que foram devolvidos aos respetivos donos. “Destes últimos, os que não tinham chip foram devolvidos após a sua colocação”, acrescenta a associação.
Além das adoções, a Rede Leonardo tem uma voz ativa na sensibilização para a esterilização dos animais de estimação, de forma a prevenir o crescimento descontrolado das populações de animais errantes, assim como para a colocação dos microchips de identificação.
No ano passado, a associação procedeu à esterilização de 148 gatas e 16 cadelas, assim como à castração de 47 gatos e 2 cães.
No desempenho da sua atividade, a Rede Leonardo anuncia que teve uma receita total de 9.175 euros e despesas de 8.024 euros, com um resultado positivo de cerca de 1150 euros. Um resultado que a Rede Leonardo atribui à colaboração dos seus voluntários. “Muitas despesas dos membros da associação, como combustível, por exemplo, não constam nesta contabilização”, refere a associação, uma vez que, não tendo viatura própria, são os voluntários que acabam por usar as suas viaturas para realizar os resgates e as outras deslocações necessárias.
A Rede Leonardo realça que este foi um ano “particularmente difícil”, uma vez que não foi possível realizar as habituais campanhas, nem participar nas feiras ou realizar eventos “que habitualmente nos ajudavam financeiramente” e também na obtenção de ração alimentar e produtos de limpeza. “Mas com a ajuda dos nossos sócios, voluntários, amigos e simpatizantes da causa animal, conseguimos garantir a ajuda a 44 cães e 98 gatos”.

Associação participa de forma ativa no controlo das colónias de animais
de rua

“A Rede Leonardo sobrevive fundamentalmente da quotização dos sócios, de alguns donativos particulares e de muito amor pela causa animal”, ressalva a direção da associação, que tem como principais despesas a alimentação dos animais e os cuidados de saúde veterinária. A associação proporciona esterilizações a preços mais acessíveis para os sócios ou animais de rua, através de parcerias com diversas clínicas. Todos os animais adotados na Rede são obrigatoriamente esterilizados.
A associação tem ainda uma componente de ajuda a famílias carenciadas para a alimentação e alguns cuidados de saúde aos animais de estimação, de modo a garantir o bem-estar animal e evitar a separação entre donos e os seus amigos de quatro patas. A campanha viu o número de pedidos aumentar.
A associação refere ainda que existe carência por voluntários, uma vez que os pedidos de apoio são diários. ■