Dormir bem também ajuda a envelhecer melhor

0
39

Estudo recente sobre distúrbios do sono aponta para grande prevalência nos doentes com covid-19

O Dia Mundial do Sono, assinalado a 19 de março, é uma data que pretende salientar para a importância do sono e a sua ligação com a saúde, sendo o lema deste ano, proposto pela World Sleep Society: “Dormir bem, envelhecer melhor”.
O sono preenche aproximadamente um terço das nossas vidas e é fundamental para a recuperação física e mental. O atual contexto de pandemia covid-19 veio aumentar os níveis de stress e de ansiedade na população, sendo notório o agravamento dos distúrbios do sono como consequência.
Um estudo recente sobre distúrbios de sono em tempos de pandemia, aponta uma alta prevalência de problemas de sono tanto na população em geral (32,3%), como nos profissionais de saúde (36%), sendo os doentes com covid-19 o grupo com maior incidência de perturbações de sono (74,8%).
Segundo a Organização Mundial de Saúde, globalmente as perturbações de sono afetam cerca de 40% da população mundial, sendo um problema de saúde pública muito relevante. A insónia é o transtorno de sono mais frequente.
A insónia define-se como uma queixa relativa à quantidade ou qualidade do sono, associada a um ou mais dos seguintes sintomas: dificuldade em adormecer; dificuldade em manter o sono, com despertares frequentes e/ou despertar matinal demasiado cedo, com incapacidade em voltar a dormir.
A estreita relação entre sono e imunidade é já bem conhecida na comunidade científica, sendo indiscutível a importância de dormir bem para reforçar as defesas do sistema imunitário.
Há vários conselhos que podem ser dados para combater a insónia. Deixamos aqui alguns: regularizar o sono: deitar e levantar sempre à mesma hora; criar, no quarto, condições adequadas para o repouso; praticar exercício físico, evitando, no entanto, a sua prática pelo menos 4 horas antes de dormir; evitar comidas pesadas, cafeína, álcool ou nicotina antes de dormir; evitar luzes fortes, TV, computador e telemóvel antes de dormir; e evitar longas sestas durante o dia. ■