Doença Venosa Crónica dos Membros inferiores

0
296

shutterstock_75696994A doença venosa crónica é uma das doenças crónicas mais prevalentes da actualidade e que se encontra presente em quase um terço da população. Depende muito de factores genéticos e de estilo de vida, mas também tem forte relação com o género, aspecto no qual as mulheres são mais afectadas, quer apenas por factores hormonais ou por eventuais gravidezes que tenham tido. Há no entanto factores de risco modificáveis por comportamentos que podem ajudar a reduzir a probabilidade e/ou severidade da doença e incluem:
– Evitar o uso de roupa apertada, em especial na cintura e membros inferiores;
– Evitar permanecer com as pernas cruzadas por longos períodos;
– Evitar permanecer muito tempo de pé ou sentado, sem fazer movimentos significativos dieta pobre em fibras e liquidos, que conduza ou agrave situações de Obstipação (prisão de ventre), ou rica em calorias e que contribua para situações de obesidade;
– Evitar a exposiçao prolongada ao calor;
O problema de base relaciona-se com uma alteração na estrutura das veias dos membros inferiores que afecta seriamente o seu desempenho no que respeita ao transporte do sangue de volta ao coração. Esta alteração de desempenho das veias vai implicar um atraso na circulação de sangue que leva a diversas alterações secundárias, que vão constituir os sinais e sintomas (queixas), tipicos desta doença, da qual se salienta à partida a dilatação das mesmas, que origina as conhecidas varizes ou derrames, sensação de peso e cansaço nas pernas, que se vai agravando ao longo do dia, sensação de pernas quentes e eventual comichão e inchaço que se acentua mais nos tornozelos e tal como o cansaço acentua-se ao longo do dia.
Caso a doença progrida ao longo do tempo teremos alterações crónicas e irreversíveis que vão desde alterações estéticas da pele da perna afectada (que é a área mais afectada por este tipo de doença: abaixo do joelho) a situações muito graves que podem mesmo comprometer a vida da pessoa. Numa próxima oportunidade iremos aprofundar mais detalhadamente quais as principais complicações e as boas práticas e bons hábitos a adoptar na prevenção e controlo da doença venosa crónica dos membros inferiores.
Vítor Santos,
Enfermeiro Especialista
IberWounds Oeste, Centro Avançado de Tratamento de Feridas, Caldas da Rainha