Mudança de estação tem riscos para a saúde dos bichos

0
114
O número de carraças tem aumentado durante o outono e inverno devido ao calor, alertam os profissionais | DR

Campanha europeia de alerta para o impacto da alteração das estações do ano na saúde animal envolve um total de três dezenas de países

Mais de 50% dos tutores portugueses reconheceram não estar bem informados sobre o impacto da alteração das estações do ano nos animais de companhia. Apenas 23% referiu que protege ocasionalmente o seu animal de parasitas e que essa proteção acontece maioritariamente na primavera e verão. Estes são alguns dos resultados de um questionário feito junto de tutores e médicos veterinários no âmbito da campanha internacional “Protect Our Future Too”.
Este inquérito contou com uma amostragem de 203.361 tutores de animais de companhia a nível europeu e 19.966 portugueses. Entre os inquiridos, perto de 80% dos tutores portugueses declaram que protegem os seus animais de companhia contra os parasitas durante todo o ano, mas apenas 42% estão conscientes do impacto da subida das temperaturas, alterações das estações do ano na saúde do seu animal, nomeadamente ao nível de alterações de comportamento.

Aumento da temperatura tem impato negativo na saúde dos animais de companhia

No que respeita aos médicos veterinários, mais de 70% considera que a subida de temperatura e alteração das estações têm impacto negativo na saúde dos animais e que o número de carraças tem aumentado durante o outono e inverno.
A campanha, lançada em 30 países, envolve médicos veterinários, cientistas e tutores de animais de companhia na alerta para o impacto da alteração das estações do ano na saúde animal. É promovida pela MSD Animal Health com o intuito de ajudar os médicos veterinários a consciencializar os tutores de animais de companhia para o perigo do clima quente durante o outono e inverno e para o risco das temperaturas elevadas no geral para a saúde dos animais de companhia.